SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue4Postoperative myocardial ischemia in patients undergoing abdominal aortic aneurysm repair: a retrospective studyCombined anesthesia and early extubation in patient with patent ductus arteriosus: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

BRAGA, Angélica de Fátima de Assunção et al. Pneumoencéfalo após anestesia peridural: relato de caso. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2001, vol.51, n.4, pp. 325-330. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942001000400008.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O bloqueio peridural constitui técnica utilizada para alívio da dor durante o trabalho de parto. Apesar das vantagens, não é isenta de complicações, como, por exemplo, o pneumoencéfalo. O objetivo deste relato é apresentar um caso de pneumoencéfalo iatrogênico, diagnosticado após bloqueio peridural, com punção acidental de duramáter. RELATO DO CASO: Paciente de 16 anos, estado físico ASA I, sem antecedentes anestésicos, submetida a bloqueio peridural contínuo para analgesia de parto. Após várias tentativas de punções no espaço L3-L4, ocorreu punção acidental de duramáter. Optou-se por nova punção peridural em L2-L3, sem sucesso. Foi tentada outra punção em L3-L4, e após identificação do espaço peridural empregando-se a técnica da perda da resistência com ar, injetou-se o anestésico local e fentanil, seguido de passagem do cateter. Após 20 minutos da instalação do bloqueio, ocorreu sofrimento fetal, com indicação de cesariana, sendo administrada dose complementar de anestésico local pelo cateter. A paciente permaneceu hemodinamicamente estável e consciente durante a cirurgia, com lenta recuperação do bloqueio motor (14 h). No pós-operatório, apresentou dois episódios de crise convulsiva, com intervalo de 12 horas entre eles, que reverteram espontaneamente. A avaliação neurológica era normal e a tomografia computadorizada revelou imagem com densidade de ar compatível com pneumoencéfalo. A paciente teve alta três dias após, sem seqüelas. CONCLUSÕES: O caso confirma a possibilidade de se causar pneumoencéfalo iatrogênico durante a realização de bloqueio peridural, empregando-se a técnica da perda de resistência ao ar para a identificação do espaço peridural. Na presença de sinais e sintomas de irritação meníngea, a tomografia computadorizada é o meio diagnóstico recomendado para o diagnóstico diferencial entre pneumoencéfalo e as demais causas.

Keywords : CIRURGIA [Obstétrica]; COMPLICAÇÕES, Neurológica [pneumoencéfalo]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [peridural].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese