SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue5Minimum analgesic concentration of bupivacaine after continuous epidural infusion following spinal anesthesia in the postoperative period of leg, ankle and foot surgeryEfficacy of ondansetron and alizapride in preventing gynecological laparoscopy nausea and vomiting author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

UDELSMANN, Artur; SILVA, Waston V; CONCEICAO, Virgínia Maia da  and  PEREIRA, Rosa Inês Costa. Dor a injeção venosa de propofol em crianças: efeitos da adição de lidocaína e da inalação de óxido nitroso. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2001, vol.51, n.5, pp. 394-400. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942001000500004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O meio hospitalar tem inúmeros fatores de apreensão e medo para as crianças. Entre eles injeções venosas são um dos mais importantes, principalmente se dolorosas. Propofol tem sido largamente utilizado para a indução da anestesia, mas tem o inconveniente de causar dor à injeção. O objetivo deste estudo foi comparar dois métodos de analgesia para a injeção venosa de propofol em crianças. MÉTODO: Sessenta e nove crianças admitidas ao centro cirúrgico para procedimentos de rotina sob anestesia geral, previamente com uma via venosa instalada no dorso de uma das mãos, foram aleatoriamente divididas em quatro grupos. No grupo 1, as crianças inalaram previamente, durante 2 minutos, O2 e a indução foi feita somente com propofol. No grupo 2, inalaram O2 e a cada 90 mg de propofol foram acrescentados 10 mg de lidocaína na forma de solução a 1%. No grupo 3, as crianças inalaram N2O 66% e O2 33% e o propofol foi usado puro. No grupo 4, os dois métodos foram combinados: as crianças inalaram N2O 66% com O2 33% e a indução foi feita com propofol diluído com lidocaína. A dor à indução foi avaliada, assim como a freqüência cardíaca antes e após a injeção. RESULTADOS: O grupo 4 foi o único no qual não se observou alteração da freqüência cardíaca após a injeção de propofol. No grupo 1, as crianças apresentaram mais dor e no grupo 4 tiveram menos. No grupo 2, a analgesia não foi suficiente e no grupo 3 houve somente uma tendência estatística à analgesia. CONCLUSÕES: Nas condições deste estudo, a inalação prévia de N2O antes da injeção venosa de propofol associado à lidocaína mostrou ser o método de analgesia mais eficaz para a indução da anestesia geral com propofol em crianças.

Keywords : ANESTÉSICOS, Inalatório [óxido nitroso]; Local [lidocaína]; HIPNÓTICOS [propofol]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Venosa [indução].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese