SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue6Intramuscular versus rectal diclofenac associated with low dose spinal morphine for post-cesarean analgesiaComparison of ophthalmic periconal blockade with 1% and 0.75% ropivacaine with lateral infraorbital and medial canthus punctures author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

MUNHOZ, Derli Conceição; BRAGA, Angélica de Fátima de Assunção  and  POTERIO, Glória Maria Braga. Influência do propofol e do etomidato no bloqueio neuromuscular produzido pelo rocurônio: avaliação pela aceleromiografia. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2002, vol.52, n.6, pp. 673-680. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942002000600003.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Alguns hipnóticos podem interagir com os bloqueadores neuromusculares (BNM) potencializando seus efeitos. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do propofol e do etomidato sobre o bloqueio neuromuscular produzido pelo rocurônio. MÉTODO: Foram incluídos no estudo 60 pacientes, estado físico ASA I e II, submetidos a cirurgias eletivas sob anestesia geral, distribuídos aleatoriamente em dois grupos de acordo com o hipnótico empregado: Grupo I (propofol) e Grupo II (etomidato). Todos os pacientes receberam midazolam (0,1 mg.kg-1) por via muscular como medicação pré-anestésica, 30 minutos antes da cirurgia. A indução anestésica foi obtida com propofol (2,5 mg.kg-1) ou etomidato (0,3 mg.kg-1) precedido de alfentanil (50 µg.kg-1) e seguido de rocurônio (0,6 mg.kg-1). Os pacientes foram ventilados sob máscara com oxigênio a 100% até a obtenção de redução de 75% ou mais na amplitude da resposta do músculo adutor do polegar, quando foram realizadas as manobras de laringoscopia e intubação traqueal. A função neuromuscular foi monitorizada com aceleromiografia. Foram avaliados: tempo de início de ação do rocurônio (T1 £ 25%); tempo para instalação do bloqueio neuromuscular total; grau de bloqueio neuromuscular no momento da intubação traqueal; condições de intubação traqueal e repercussões hemodinâmicas. RESULTADOS: Os tempos de início de ação e instalação de bloqueio neuromuscular total (segundos) produzido pelo rocurônio foram: Grupo I (48,20 ± 10,85 s e 58,87 ± 10,73 s) e Grupo II (51,20 ± 13,80 s e 64,27 ± 18,55 s). O grau de bloqueio neuromuscular no momento da intubação traqueal foi: Grupo I (77,50%) e Grupo II (76,96%). As condições de intubação traqueal foram satisfatórias em 100% dos pacientes do Grupo I e em 83,33% no Grupo II. Nos dois grupos, após a injeção do hipnótico, observou-se diminuição significativa da pressão arterial média seguida de elevação. CONCLUSÕES: O propofol e o etomidato comportaram-se de maneira semelhante em relação à instalação do bloqueio neuromuscular e às condições de intubação traqueal produzidos pelo rocurônio.

Keywords : BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES [Não-Despolarizantes]; BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES [rocurônio]; HIPNÓTICOS [etomidato]; HIPNÓTICOS [propofol]; TÉCNICAS DE MEDIÇÃO [aceleromiografia].

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese