SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53 issue1Evaluation of maternal acid-base status after different doses of spinal sufentanil for cesarean section and its effects on the neonatesTotal intravenous anesthesia for thymectomy in a Myasthenia Gravis patient: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

BONETTI, Eliana; FANTONI, Denise Tabacchi  and  AULER JUNIOR, José Otávio Costa. Avaliação da anestesia com baixo fluxo de gases, comparando ventilação com pressão controlada à ventilação com tempo controlado - pressão limitada e fluxo constante de gases: modelo experimental em coelhos. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2003, vol.53, n.1, pp. 25-38. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942003000100004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Embora sejam amplamente conhecidas as vantagens que envolvem sistemas de anestesia com reinalação e baixo fluxo, estes ainda são pouco empregados em animais de pequeno porte e em pediatria. O modelo experimental deste estudo foi delineado, procurando-se avaliar a viabilidade do sistema com reinalação e fluxo de gases entre 500 e 1.000 ml.min-1 em animais de pequeno porte, bem como comparar a ventilação nos modos tempo controlado - pressão limitada e fluxo constante de gases, com a pressão controlada (PCV), em um novo equipamento desenvolvido para anestesia. MÉTODO: Dezesseis coelhos (fêmeas) foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos (GI e GII), anestesiados com halotano, e submetidos à ventilação controlada mecânica. Em GI, permitiam-se ajustes nos parâmetros ventilatórios do ventilador (pressão de pico inspiratório, freqüência respiratória e tempo inspiratório), de forma a manter normocapnia, volume corrente entre 6 e 8 ml.kg-1, e pH sangüíneo arterial entre 7,35 e 7,45. Em GII, os ajustes eram realizados somente no momento controle. RESULTADOS: Verificou-se reinalação de dióxido de carbono em ambos os grupos ao se avaliar o sistema com reinalação, independente do modo de ventilação. O pH sangüíneo arterial manteve-se dentro dos parâmetros fisiológicos no grupo GI, e no GII verificou-se acidose respiratória ao se avaliar o sistema com reinalação durante a ventilação com pressão controlada. CONCLUSÕES: Com os resultados obtidos conclui-se que este sistema circular, em fluxos entre 500 e 1.000 ml.min-1, é uma alternativa em anestesia em pacientes de baixo peso, desde que a monitorização necessária seja feita. A eficiência da ventilação dependeu primariamente dos parâmetros ventilatórios ajustados, da complacência e resistência das vias aéreas, e nem tanto do modo de ventilação escolhido.

Keywords : ANIMAL [coelho]; EQUIPAMENTOS [Aparelho de anestesia]; EQUIPAMENTOS [sistema respiratório]; EQUIPAMENTOS [baixo fluxo]; VENTILAÇÃO [controlada mecânica].

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese