SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53 issue6Effects of tracheal tube cuff limit pressure (25 cmH2O) and “seal” pressure on tracheal mucosa of dogsEffects of halothane, isoflurane and sevoflurane on renal function in dogs under infra-renal aortic cross-clamping author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

ALMEIDA, Armando Vieira de; GANEM, Eliana Marisa; CARRARETTO, Antônio Roberto  and  VIANNA, Pedro Thadeu Galvão. Alterações hemodinâmicas durante o pneumoperitônio em cães ventilados com volume e pressão controlados. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2003, vol.53, n.6, pp. 756-766. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942003000600007.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Não existem estudos que associem os efeitos determinados pelas modalidades ventilatórias às repercussões hemodinâmicas durante o pneumoperitônio. O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações na hemodinâmica determinadas pelo pneumoperitônio em cães com ventilação por volume e pressão controlados. MÉTODO: Dezesseis cães anestesiados com tiopental sódico e fentanil foram divididos em grupo 1, volume controlado, e grupo 2, pressão controlada, e submetidos ao pneumoperitônio de 10 e 15 mmHg. Foram estudados freqüência cardíaca, pressão arterial média, pressão de átrio direito, pressão de artéria pulmonar ocluída, índice cardíaco, índice de resistência vascular sistêmica e vasopressina plasmática. Os dados foram coletados em 4 momentos. M1 - antes do pneumoperitônio, M2 - 30 minutos após pneumoperitônio com 10 mmHg, M3 - 30 minutos após pneumoperitônio com 15 mmHg, M4 - 30 minutos após a deflação do pneumoperitônio. RESULTADOS: Os resultados mostraram aumento no índice cardíaco, nas pressões de átrio direito e de artéria pulmonar ocluída em M2 e M3, em ambos os grupos. A vasopressina não variou durante o procedimento e o índice de resistência vascular sistêmica não aumentou, proporcionando estabilidade da pressão arterial média em ambos os grupos. CONCLUSÕES: As modalidades ventilatórias não determinaram diferenças na resposta hemodinâmica entre os grupos estudados. A técnica anestésica utilizada e as pressões intra-abdominais alcançadas determinaram estabilidade da pressão arterial média, provavelmente decorrente da ausência do aumento no índice da resistência vascular sistêmica.

Keywords : ANIMAL [cão]; VENTILAÇÃO [controlada mecânica].

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese