SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue2Shivering during epidural anesthesia with and without fentanyl: comparative studyRemifentanil versus dexmedetomidine as coadjutants of standardized anesthetic technique in morbidly obese patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

DUVAL NETO, Gastão Fernandes  and  NIENCHESKI, Augusto H.. Análise do comportamento do hemometabolismo cerebral durante endarterectomia carotídea com pinçamento transitório. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2004, vol.54, n.2, pp. 162-177. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942004000200004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A endarterectomia carotídea com pinçamento transitório altera a relação entre o fluxo sangüíneo cerebral e a demanda metabólica cerebral de oxigênio, com conseqüente geração de uma tendência a hipóxia oliguêmica ou desacoplamento hemometabólico. O objetivo do presente estudo foi identificar as alterações do hemometabolismo cerebral, avaliados através das alterações da saturação da oxihemoglobina no bulbo da veia jugular interna (SjO2), durante endarterectomia carotídea com pinçamento, correlacionando essas alterações com fatores com potencialidade de interferir com as mesmas, principalmente a pressão de CO2 expirada (PETCO2) e a pressão de perfusão cerebral (PPC). MÉTODO: Participaram do estudo 16 pacientes com doença estenosante unilateral e submetidos a pinçamento arterial transitório durante endarterectomia carotídea. Os parâmetros monitorizados (saturação da oxihemoglobina no bulbo da veia jugular interna, stump pressure e a pressão de CO2 expirado) foram analisados nos seguintes momentos: M1 - pré-pinçamento; M2 - 3 minutos pós-pinçamento; M3 - pré- despinçamento; M4 - pós-despinçamento. RESULTADOS: A comparação entre a SjO2 (%, Média ± DP) nos períodos estudados evidenciou uma diferença entre a registrada nos momentos M1 (52,25 ± 7,87) e M2 (47,43 ± 9,19). Essa redução inicial estabilizou-se durante o pinçamento transitório, com diminuição na comparação entre M2 e M3 (46,56 ± 9,25), sem significado estatístico (p = ns). Na fase pós-despinçamento, M4 (47,68 ± 9,12), a média da SjO2 apresentou uma elevação, quando comparada com os momentos de pinçamento M2 e M3, ainda inferior ao momento pré-pinçamento M1 (M4 x M1 - p < 0,04). Essa diminuição da SjO2 foi acompanhada de diminuição significante da pressão de perfusão cerebral (stump pressure). Os fatores que influenciam essa tendência ao desacoplamento hemometabólico cerebral apresentaram um forte índice de correlação com a PETCO2. A comparação entre a PPC e a SjO2 apresentou um fraco índice de correlação, sem significância estatística. CONCLUSÕES: Nas condições deste estudo a aferição da SjO2 é um modo de monitorização clínico efetivo e de rápida resposta na evidenciação das alterações da relação FSC/CCO2; o pinçamento carotídeo transitório implica em tendência ao desacoplamento hemometabólico cerebral e conseqüentemente, hipóxia oliguêmica; a PPC de forma isolada, não avalia a situação hemometabólica cerebral (relação entre FSC e o CCO2); a hipocapnia pode levar a situações de desacoplamento hemometabólico; a monitorização da PETCO2 é forma inócua e eficiente de monitorizar a PaCO2, evitando situações de hipocapnia inadvertidas, com seus efeitos deletérios sobre a relação FSC/CCO2, durante pinçamento carotídeo transitório.

Keywords : CIRURGIA [Vascular]; CIRURGIA [endarterectomia carotídea]; MONITORIZAÇÃO [oximetria cerebral]; MONITORIZAÇÃO [saturação da oxihemoglobina jugular].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese