SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue3Relationship between dexmedetomidine continuous infusion and end-tidal sevoflurane concentration, monitored by bispectral analysis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

NUNES, Rogean Rodrigues. Entropia: um novo método de mensuração da profundidade da anestesia. Estudo comparativo com o índice bispectral na avaliação clínica da intubação traqueal com sevoflurano. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2004, vol.54, n.3, pp. 289-302. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942004000300002.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Entropia espectral, um novo método de análise do EEG, baseado na quantificação do caos do EEG, foi desenvolvido para monitorização da profundidade anestésica. Ele separa a monitorização em dois tipos de análise: entropia de estado (SE), que inclui sinais de baixa freqüência (< 32 Hz) e entropia de resposta (RE), que inclui sinais com freqüência até 47 Hz. O objetivo deste estudo foi comparar os valores de entropia com os do BIS e respostas sub-corticais à intubação orotraqueal, em pacientes submetidos à anestesia geral com sevoflurano. MÉTODO: Participaram do estudo 36 pacientes com idades entre 20 e 44 anos, ASA I, distribuídos em quatro grupos de nove, submetidos à intubação orotraqueal (IOT). Em todos os grupos, a anestesia foi induzida com sevoflurano, associado ou não ao fentanil, de acordo com o seguinte: (G1 = sevoflurano e 2,5 µg.kg-1 de fentanil; G2 = sevoflurano e 5 µg.kg-1 de fentanil; G3 = sevoflurano e 7,5 µg.kg-1 de fentanil e G4 = sevoflurano e solução fisiológica). Foram avaliados os seguintes parâmetros: PAS, PAD, FC, BIS, SE, RE, concentração expirada do sevoflurano (CE) e resposta motora à IOT em três momentos: M1 = imediatamente antes da indução; M2 = imediatamente antes da intubação traqueal e M3 = um minuto após a intubação traqueal. RESULTADOS: Os valores de BIS e SE variaram de maneira linear em todos os grupos, com diferenças significativas entre M2 e M3 nos grupos G1 e G4, tendo ambos (BIS e SE) apresentado valores acima dos limítrofes entre consciência e inconsciência no momento M3 do G4. Em relação ao RE, apenas o G3 não mostrou variações estatisticamente significativas entre os momentos M2 e M3. As variações hemodinâmicas não ultrapassaram valores clinicamente significativos, exceto elevações da FC no G4 entre os momentos M1 e M3 (p < 0,05%). No G1, 66% dos pacientes reagiram as manobras de IOT e 100% no grupo G4. CONCLUSÕES: Este estudo indica que o sevoflurano isoladamente, associado a 2,5 µg.kg-1 ou 5 µg.kg-1 de fentanil, não bloqueia efetivamente as respostas dos componentes cortical e sub-cortical do SNC, sendo a dose de 7,5 µg.kg-1 a melhor associação ao sevoflurano para controle destes componentes anestésicos.

Keywords : ANALGÉSICOS [Opióides]; ANALGÉSICOS [fentanil]; ANESTÉSICOS [Volátil]; ANESTÉSICOS [sevoflurano]; MONITORIZAÇÃO [índice bispectral]; MONITORIZAÇÃO [entropia de estado]; MONITORIZAÇÃO [entropia de resposta].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese