SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue5Correlation between end-tidal carbon dioxide levels and cardiac output during cardiac surgery with cardiopulmonary bypassThiobarbituric acid reactive substances as an index of lipid peroxidation in sevoflurane-treated rats author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

PRIVADO, Marcelo Soares; SAKATA, Rioko Kimiko; ISSY, Adriana Machado  and  GARCIA, João Batista Santos. Estudo comparativo entre fentanil por vias peridural e venosa para analgesia de operações ortopédicas. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2004, vol.54, n.5, pp. 634-639. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942004000500003.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Existem controvérsias sobre o local de ação de opióides lipofílicos após injeção peridural, e alguns autores acreditam que esses fármacos agem no nível supra-espinhal, enquanto outros acham que ocorre ação espinhal. Para tentar esclarecer essa dúvida foi feito estudo comparativo da aplicação de fentanil por vias peridural e venosa após operações ortopédicas de membro inferior. MÉTODO: O estudo foi aleatório e duplamente encoberto. Quando apresentavam dor pós-operatória, os pacientes do G1 (n = 14) receberam 5 ml de solução (100 µg de fentanil em solução fisiológica a 0,9%) por via peridural e 2 ml de solução fisiológica a 0,9% por via venosa, os do G2 (n = 15) receberam 5 ml de solução fisiológica a 0,9%, por via peridural e 2 ml de fentanil (100 µg) por via venosa. Foi avaliada a necessidade de complementação analgésica com tenoxicam (40 mg) por via venosa e com bupivacaína a 0,25% (5 ml) por via peridural (quando não havia alívio com tenoxicam). A intensidade da dor foi avaliada pelas escalas numérica e verbal nos momentos M30, M120 e M240 minutos. RESULTADOS: O número de pacientes que necessitaram de complementação analgésica, tanto com o tenoxicam (G1 = 10 e G2 = 15 pacientes) quanto com a bupivacaína (G1 = 2 e G2 = 8 pacientes) foi maior no G2. Não houve diferença estatística na intensidade da dor entre os grupos nos tempos avaliados. CONCLUSÕES: Nas condições deste estudo o efeito analgésico do fentanil peridural é melhor que por via venosa.

Keywords : ANALGESIA [Pós-Operatória]; ANALGÉSICOS [Opióides]; ANALGÉSICOS [fentanil]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS [Regional]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS [peridural]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS [venosa].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese