SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue2Importance of critical events training for anesthesiology residents: experience with computer simulatorComparative study of 0.5% racemic bupivacaine versus enantiomeric mixture (S75-R25) of 0.5% bupivacaine in brachial plexus block for orthopedic surgery author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094On-line version ISSN 1806-907X

Abstract

BELZARENA, Sérgio D.; ALVES, Mozart T.; CUCCO, Máximo L. D.  and  D'AVILA, Vanius D.. Analgesia pós-operatória multimodal em cirurgia ginecológica videolaparoscópica ambulatorial: comparação entre parecoxib e tenoxicam. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2005, vol.55, n.2, pp.158-164. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942005000200002.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Avaliar as características da analgesia pós-operatória em pacientes submetidas à cirurgia ginecológica videolaparoscópica ambulatorial, comparando o efeito de parecoxib e tenoxicam venoso em um estudo duplamente encoberto. MÉTODO: Foram estudadas, prospectivamente, 60 pacientes divididas aleatoriamente em 2 grupos. Todas receberam sedação pré-operatória com midazolam. Um dos grupos (P) recebeu, antes de iniciar a cirurgia, 40 mg de parecoxib e o outro (T) 20 mg de tenoxicam. Na sala de operação foi feita raquianestesia com bupivacaína e sufentanil. A analgesia pós-operatória foi avaliada mediante a intensidade da dor com escalas verbal e visual, a localização da dor (incisional, visceral, no ombro) e o consumo de analgésicos suplementares. Os efeitos colaterais adversos foram registrados. A satisfação da paciente com a técnica foi pesquisada. RESULTADOS: A qualidade analgésica foi excelente, com 76% das pacientes do grupo P e 83% das pacientes do grupo T sem queixa de dor nem uso de analgésicos no pós-operatório. Não houve diferença entre os grupos em todos os critérios e períodos de avaliação analgésica. A incidência de efeitos adversos foi pequena, embora prurido de intensidade leve e curta duração tenha ocorrido freqüentemente. Todas as pacientes ficaram satisfeitas ou muito satisfeitas com a técnica empregada. CONCLUSÕES: Uma técnica de analgesia multimodal, com um componente de anestésico local e opióide por via subaracnóidea associado a AINE venoso, produz analgesia pós-operatória de excelente qualidade com poucos efeitos colaterais adversos em cirurgia videolaparoscópica ginecológica ambulatorial. A escolha do AINE não parece importante para obter estes resultados.

Keywords : ANALGÉSICOS, [Antiinflamatório não hormonal: parecoxib]; ANALGÉSICOS, [Antiinflamatório não hormonal: tenoxicam]; ANESTESIA [Raquianestesia]; CIRURGIA [Ambulatorial].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License