SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue6Bilateral pudendal nerves block for postoperative analgesia with 0.25% S75:R25 bupivacaine: pilot study on outpatient hemorrhoidectomyAlveolar recruitment maneuver in anesthetic practice: how, when and why it may be useful author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

MORAIS, Bruno Salomé de; CASTRO, Carlos Henrique Viana de; TEIXEIRA, Vera Coelho  and  PINTO, Alexandre Silva. Bloqueio neuromuscular residual após o uso de rocurônio ou cisatracúrio. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2005, vol.55, n.6, pp. 622-630. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942005000600005.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O bloqueio neuromuscular residual na sala de recuperação pós-anestésica (SRPA) é um fenômeno que pode aumentar a morbidade pós-operatória, com incidência variando entre 0% e 93%. O objetivo deste estudo foi avaliar a incidência do bloqueio neuromuscular residual na SRPA. MÉTODO: Foram estudados 93 pacientes submetidos à cirurgia geral com o uso de cisatracúrio ou rocurônio. Após a admissão na SRPA foi realizada a monitorização objetiva da função neuromuscular (aceleromiografia - TOF GUARD). O bloqueio neuromuscular residual foi definido como SQE < 0,9. RESULTADOS: Do total de 93 pacientes, 53 receberam cisatracúrio e 40 rocurônio. As características demográficas, duração do procedimento e o uso de antagonista foram comparáveis em ambos os grupos. O bloqueio neuromuscular residual foi de 32% no subgrupo C (cisatracúrio) e 30% no subgrupo R (rocurônio). O bloqueio neuromuscular residual não foi associado à dose, idade, ou uso de antagonista, porém apresentou relação com a duração do procedimento cirúrgico. No subgrupo C o tempo médio de cirurgia foi 135 minutos nos pacientes com bloqueio neuromuscular e 161 minutos nos pacientes sem bloqueio, p < 0,029. No subgrupo R o tempo médio de cirurgia foi 122 e 150 minutos, respectivamente, p < 0,039. CONCLUSÕES: Os pacientes de ambos os grupos apresentaram incidência elevada de bloqueio neuromuscular residual na SRPA. A curarização residual pós-operatória continua um problema mesmo com os novos bloqueadores neuromusculares de ação intermediária. É de suma importância a monitorização objetiva de todos os pacientes submetidos à anestesia geral com uso de bloqueador neuromuscular.

Keywords : BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES [cisatracúrio]; BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES [rocurônio]; MONITORIZAÇÃO [aceleromiografia]; MONITORIZAÇÃO [função neuromuscular]; RECUPERAÇÃO PÓS- ANESTÉSICA [bloqueio neuromuscular residual].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese