SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue6Bilateral pudendal nerves block for postoperative analgesia with 0.25% S75:R25 bupivacaine: pilot study on outpatient hemorrhoidectomyAlveolar recruitment maneuver in anesthetic practice: how, when and why it may be useful author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094On-line version ISSN 1806-907X

Abstract

MORAIS, Bruno Salomé de; CASTRO, Carlos Henrique Viana de; TEIXEIRA, Vera Coelho  and  PINTO, Alexandre Silva. Bloqueio neuromuscular residual após o uso de rocurônio ou cisatracúrio. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2005, vol.55, n.6, pp.622-630. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942005000600005.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O bloqueio neuromuscular residual na sala de recuperação pós-anestésica (SRPA) é um fenômeno que pode aumentar a morbidade pós-operatória, com incidência variando entre 0% e 93%. O objetivo deste estudo foi avaliar a incidência do bloqueio neuromuscular residual na SRPA. MÉTODO: Foram estudados 93 pacientes submetidos à cirurgia geral com o uso de cisatracúrio ou rocurônio. Após a admissão na SRPA foi realizada a monitorização objetiva da função neuromuscular (aceleromiografia - TOF GUARD). O bloqueio neuromuscular residual foi definido como SQE < 0,9. RESULTADOS: Do total de 93 pacientes, 53 receberam cisatracúrio e 40 rocurônio. As características demográficas, duração do procedimento e o uso de antagonista foram comparáveis em ambos os grupos. O bloqueio neuromuscular residual foi de 32% no subgrupo C (cisatracúrio) e 30% no subgrupo R (rocurônio). O bloqueio neuromuscular residual não foi associado à dose, idade, ou uso de antagonista, porém apresentou relação com a duração do procedimento cirúrgico. No subgrupo C o tempo médio de cirurgia foi 135 minutos nos pacientes com bloqueio neuromuscular e 161 minutos nos pacientes sem bloqueio, p < 0,029. No subgrupo R o tempo médio de cirurgia foi 122 e 150 minutos, respectivamente, p < 0,039. CONCLUSÕES: Os pacientes de ambos os grupos apresentaram incidência elevada de bloqueio neuromuscular residual na SRPA. A curarização residual pós-operatória continua um problema mesmo com os novos bloqueadores neuromusculares de ação intermediária. É de suma importância a monitorização objetiva de todos os pacientes submetidos à anestesia geral com uso de bloqueador neuromuscular.

Keywords : BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES [cisatracúrio]; BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES [rocurônio]; MONITORIZAÇÃO [aceleromiografia]; MONITORIZAÇÃO [função neuromuscular]; RECUPERAÇÃO PÓS- ANESTÉSICA [bloqueio neuromuscular residual].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License