SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue5Comparative study of midazolam with ketamine S(+) versus midazolam with uterine paracervical block for manual intrauterine aspirationPrevalence of diaphragmatic paralysis after brachial plexus blockade by the posterior approach with 0.2% ropivacaine author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

HELAYEL, Pablo Escovedo et al. Volumes efetivos de anestésicos locais para o bloqueio do compartimento da fáscia ilíaca: estudo comparativo duplamente encoberto entre ropivacaína a 0,5% e bupivacaína a 0,5%. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2006, vol.56, n.5, pp. 454-460. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942006000500003.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O bloqueio do compartimento da fáscia ilíaca é amplamente empregado como parte das técnicas anestésicas para intervenções cirúrgicas de quadril, coxa e joelho. A maioria dos estudos tem utilizado volumes fixos de ropivacaína ou de bupivacaína. Este estudo teve como objetivo calcular os volumes de ropivacaína a 0,5% e de bupivacaína a 0,5% efetivos em 50% (VE50), 95% (VE95) e 99% (VE99) dos casos para realização de bloqueios do compartimento da fáscia ilíaca. MÉTODO: Cinqüenta e um adultos agendados para intervenções cirúrgicas eletivas do quadril, diáfise femoral e joelho foram submetidos ao bloqueio do compartimento da fáscia ilíaca. Os pacientes foram aleatoriamente distribuídos e receberam ropivacaína a 0,5% (n = 25) ou bupivacaína a 0,5% (n = 26). O sucesso do bloqueio foi definido como bloqueio sensitivo completo das regiões anterior, medial e lateral da coxa. O volume anestésico foi determinado pelo método up-and-down de Massey e Dixon e os volumes efetivos foram calculados pelas fórmulas de Massey e Dixon (VE50) e por regressão de probits (VE50, VE95 e VE99). RESULTADOS: Os volumes anestésicos capazes de produzir bloqueio nervoso efetivo em 50% dos casos, calculados pela formula de Massey e Dixon, foram 28,79 mL (IC 95%: 26,31 - 31,5 mL) para ropivacaína e 29,56 mL (IC 95%: 25,22 - 34,64 mL) para bupivacaína (p = 0,62). Os volumes efetivos de ropivacaína capazes de bloquear 50%, 95% e 99% dos casos foram estimados pela regressão de probits como 28,8 mL (27,2 - 30,4), 34,3 mL (32,5 - 37,3) e 36,6 mL (34,3 - 40,5), respectivamente. Os volumes correspondentes de bupivacaína foram 29,5 mL (28,1 - 31,1), 36,1 mL (33,5 - 38,1), e 37,3 mL (35,1 - 41,3) (p < 0,05). CONCLUSÕES: Os volumes necessários de ropivacaína a 0,5% e bupivacaína a 0,5% com adrenalina 1:200.000 para o bloqueio do compartimento da fáscia ilíaca são similares.

Keywords : ANESTÉSICOS, Local [bupivacaína]; ropivacaína; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [bloqueio do compartimento da fáscia ilíaca].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese