SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue6Neurological complications and damage of regional block in children under general anesthesia: a real problem or sporadic cases?Clinical and therapeutic analysis of oncology patients treated at the pain and palliative care program of the Hospital Universitário Clementino Fraga Filho in 2003 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

GUARATINI, Álvaro Antônio et al. Estudo transversal de ansiedade pré-operatória em crianças: utilização da escala de Yale modificada. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2006, vol.56, n.6, pp. 591-601. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942006000600004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O emprego de escalas pode ser útil no reconhecimento dos estados de ansiedade, direcionando medidas que previnam complicações decorrentes de níveis elevados de ansiedade. A escala de ansiedade pré-operatória de Yale modificada (EAPY-m) foi desenvolvida para avaliação da ansiedade em crianças na idade pré-escolar no momento da indução da anestesia. Essa escala possui caráter observacional e é rápida de ser completada. Os estudos sobre ansiedade em crianças no período pré-operatório não fazem menção à ansiedade no momento da avaliação pré-anestésica ambulatorial (APA). Este estudo transversal procurou avaliar o nível e a prevalência de ansiedade no momento da APA e da consulta clínica utilizando a escala EAPY-m, em crianças em idade pré-escolar. MÉTODO: Foram selecionadas 100 crianças, estado físico ASA I e IIi: GPED = 50 crianças a serem submetidas à avaliação clínica; GAPA = 50 crianças a serem submetidas à apa para programação cirúrgica. O estudo se desenvolveu na sala de espera dos ambulatórios de pediatria e de apa enquanto as crianças aguardavam as consultas. Dois observadores aplicaram a escala EAPY-m de forma independente. Os parâmetros analisados foram dados sociodemográficos; mediana e porcentagem de pacientes com ansiedade (EAPY-m > 30). Foi realizada a análise estatística, sendo considerado significativo p < 0,05. RESULTADOS: Os grupos foram homogêneos com relação aos dados sociodemográficos. As médias de idade foram: GPED 4,25 e GAPA 4,67 anos. Observou-se diferença significativa da mediana da EAPY-m (GPED 23,4 e GAPA 50,0) e da prevalência de ansiedade entre os dois grupos (GPED 16,7% e GAPA 81,6%). CONCLUSÕES: Em crianças com idade entre 2 e 7 anos, os níveis e as prevalências de ansiedade, avaliados por meio da EAPY-m, no momento da avaliação pré-anestésica ambulatorial são maiores do que no momento da consulta clínica.

Keywords : AVALIAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA [estado psicológico]; CIRURGIA [Pediátrica]; TÉCNICAS DE MEDIÇÃO [escala de ansiedade].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese