SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue1Consequences of the addition of nitrous oxide to anesthesia during pneumoperitoneum in videolaparoscopic surgeriesAssessment of oral S(+) ketamine associated with morphine for the treatment of oncologic pain author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

SCHNAIDER, Taylor Brandão; VIEIRA, Antônio Mauro; BRANDAO, Antônio Carlos Aguiar  and  ROQUIM, Aretusa Chediak. Analgesia e sedação da S(+) cetamina e da S(+) cetamina-morfina, associadas à ropivacaína, por via peridural, no pós-operatório de intervenção cirúrgica de abdômen superior. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2007, vol.57, n.1, pp. 8-18. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942007000100002.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A combinação de fármacos, atuando por diferentes mecanismos de ação no corno dorsal da medula espinhal, acarreta diminuição da dor pós-operatória, com menor incidência de efeitos colaterais. O objetivo foi avaliar a analgesia e a sedação pós-operatórias causadas pela S(+) cetamina e S(+) cetamina-morfina associadas à ropivacaína, por via peridural, em colecistectomia por via subcostal. MÉTODO: Participaram do estudo 70 pacientes, de ambos os sexos, estado físico ASA I e II. Foram administradas por via peridural: ropivacaína a 0,75% associada ao cloreto de sódio a 0,9% no Grupo-controle (GC); ropivacaína a 0,75% associada à S(+) cetamina (0,5 mg.kg-1) no Grupo Cetamina (GK); ropivacaína a 0,75% associada à S(+) cetamina (0,5 mg.kg-1) e à morfina (2 mg) no Grupo Cetamina-Morfina2 (GKM2); ropivacaína a 0,75% associada à S(+) cetamina (0,5 mg.kg-1) e à morfina (3 mg) no Grupo Cetamina-Morfina3 (GKM3). A analgesia e a sedação foram observadas às duas, seis e 24 horas após o término do ato operatório. RESULTADOS: A sedação foi observada até duas horas após o término do ato operatório nos grupos GK, GKM2 e GKM3. A analgesia foi efetiva no GC até duas horas de pós-operatório, no GK nas duas e seis horas; nos GKM2 e GKM3, nas 2h, 6h e 24h. CONCLUSÕES: A S(+) cetamina e as associações S(+) cetamina-morfina promoveram sedação até duas horas após o término de ato operatório. A S(+) cetamina promoveu analgesia especialmente no momento de observação de duas horas e as associações S(+) cetamina-morfina promoveram analgesia sobretudo nos momentos de observação de 2h e 6h após o término do ato operatório.

Keywords : ANALGESIA [pós-operatória]; ANALGÉSICOS [morfina]; ANESTÉSICOS, Dissociativa [S(+) cetamina]; ANESTÉSICOS, Local [ropivacaína]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [peridural].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese