SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue3Assessment of the cognitive effects of inhalational induction with sevoflurane associated or not with nitrous oxide: a comparative study in adult volunteersLow dose isobaric, hyperbaric, or hypobaric bupivacaine for unilateral spinal anesthesia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

NORA, Fernando Squeff; KLIPEL, Rodrigo; AYALA, Gustavo  and  OLIVEIRA FILHO, Getúlio Rodrigues de. Remifentanil: o regime de infusão faz diferença na prevenção das respostas circulatórias à intubação traqueal?. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2007, vol.57, n.3, pp. 247-260. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942007000300003.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os opióides em doses elevadas diminuem a resposta circulatória à intubação traqueal. Entretanto, o lento perfil de recuperação dos opióides tradicionais pode limitar a utilização em altas doses. O remifentanil possui tempo de início e de término de ação rápidos e previsíveis, o que o diferencia dos demais. O objetivo primário deste estudo foi verificar a hipótese de que não há necessidade de iniciar a administração de remifentanil antes da indução com o propofol. MÉTODO: Foram avaliados 30 pacientes, divididos em dois grupos, que receberam anestesia geral venosa total. No Grupo 1, a infusão de remifentanil (0,3 µg.kg-1.min-1) foi iniciada dois minutos antes da indução e, no Grupo 2, juntamente com a indução. Foram avaliadas as pressões arteriais sistólica, diastólica e média (PAS, PAD, PAM), freqüência cardíaca (FC), concentrações no local efetor de propofol (CEF-prop) e de remifentanil (CEF-remi) em três momentos: basal (M0); após a perda do contato verbal (M1); e após a intubação traqueal (M2). RESULTADOS: As pressões arteriais apresentaram reduções significativas em ambos os grupos, em M1 e M2. A CEF-remi foi maior no Grupo 1, em M1 e maior, no Grupo 2, em M2 (p < 0,05). Houve correlações estatísticas significativas entre o índice de sobrecarga vascular (ISV) e a variação tensional sistólica após perda do contato verbal, no Grupo 1 (r = -0,80; p < 0,01), e após a intubação traqueal, no Grupo 2 (r = -0,60; p < 0,01). CONCLUSÕES: O remifentanil, administrado dois minutos antes da indução, com o propofol, não causou proteção cardiovascular adicional às manobras de intubação traqueal. Isso sugere que o início da infusão de remifentanil dois minutos antes da indução seja desnecessário.

Keywords : ANALGÉSICOS, Opióide [remifentanil]; ANESTÉSICOS, Venoso [propofol]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Geral [venosa total].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese