SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue4Patient controlled analgesia reduces the consumption of bupivacaine in femoral nerve block for the treatment of postoperative pain after reconstruction of anterior cruciate ligament of the kneeComparison of the bispectral index in awake patients with cerebral palsy author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

RAMOS, Gilson Cassem et al. Influência da morfina peridural na função pulmonar de pacientes submetidos à colecistectomia aberta. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2007, vol.57, n.4, pp. 366-381. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942007000400004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Operações de abdome superior podem causar, no pós-operatório, disfunções ventilatórias. O objetivo do presente estudo foi avaliar a função pulmonar após colecistectomias laparoscópicas e abertas, com e sem morfina peridural. MÉTODO: Em estudo do tipo ensaio clínico duplamente encoberto e aleatório, 45 pacientes foram distribuídas em três grupos, GL, GA e GAM, de 15 componentes submetidas a colecistectomias. O grupo GL foi operado pela via laparoscópica; enquanto GA e GAM, pela via aberta, sendo que este último recebeu morfina peridural. As pacientes realizaram espirometrias e gasometrias no pré- e no pós-operatório. A hipótese de igualdade de médias entre os grupos foi verificada utilizando-se a ANOVA. Quando os resultados apresentaram diferença estatística significativa, realizava-se o teste de Tukey. A hipótese de igualdade de médias entre um mesmo grupo foi verificada por meio do teste t de Student emparelhado. O valor de p < 0,05 foi considerado significativo. RESULTADOS: As variáveis espirométricas no pré- e no pós-operatório imediato: a) para capacidade vital forçada (CVF) GL versus GA (p = 0.000) e GL versus GAM (p = 0.000); para redução percentual da CVF GA versus GAM (p = 0,001); b) mesmos grupos entre si: GL para CVF (p = 0,020) e volume expiratório forçado em 1 segundo (VEF1) (p = 0,022); GA para CVF (p < 0,001) e VEF1 (p < 0,001); e GAM para CVF (p = 0,007) e VEF1 (p = 0,001). A pressão arterial de oxigênio (PaO2) reduziu em todos os grupos. CONCLUSÕES: Pode-se concluir que as menores disfunções ventilatórias ocorreram nas pacientes operadas pela via laparoscópica e que a morfina peridural reverteu, parcialmente, o distúrbio ventilatório pós-operatório de colecistectomia aberta.

Keywords : ANALGESIA, Pós-operatória [morfina peridural]; CIRURGIA, Abdominal [colecistectomia aberta, colecistectomia videolaparoscópica]; COMPLICAÇÕES, Pós-operatória [atelectasia, disfunção diafragmática].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese