SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue1Prophylactic antiemetic therapy for acute abdominal surgery: a comparative study of droperidol, metoclopramide, tropisetron, granisetron and dexamethasoneUltrasound-guided ileoinguinal and ileohypogastric nerve block associated with general anesthesia: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

REIS, Leonardo de Andrade; REIS, Guilherme Frederico Ferreira dos  and  COLOMBANO, Rodrigo Dias. Anestesia para cesariana em gestante com hipoplasia de aorta distal: relato de caso. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.1, pp. 45-50. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000100006.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Anomalias vasculares maternas, potencialmente graves para o feto, podem colocar em risco a perfusão uterina, suscitando cuidados ainda maiores por parte da equipe anestésica. O objetivo deste relato foi mostrar a conduta anestésica para operação cesariana em uma gestante com hipoplasia de aorta distal, logo abaixo da emergência das artérias renais, com estenose da artéria renal e ausência de artérias ilíacas. RELATO DO CASO: Paciente de 30 anos, 54 kg, na segunda gestação com uma cesariana anterior sem intercorrências. Durante a realização de ecografia gestacional na 12ª semana observou-se interrupção da aorta logo abaixo da saída das artérias renais. A paciente foi encaminhada para a realização de cineangiocoronariografia que mostrou hipoplasia da aorta distal abaixo das artérias renais, com ausência das artérias ilíacas. Durante a investigação clínica a paciente mostrou-se assintomática, com exceção de hipertensão arterial e claudicação aos grandes esforços. A paciente foi submetida à anestesia peridural contínua, com titulação da dose anestésica necessária à realização da cesariana. Inicialmente foram injetados 50 mg de bupivacaína a 0,5% sem vasoconstritor e 10 µg de sufentanil. Quinze minutos após, a anestesia foi complementada com mais 25 mg de bupivacaína a 0,5%, o que foi suficiente para atingir adequado nível de bloqueio. A cesariana transcorreu sem intercorrências e a criança nasceu em boas condições clínicas. CONCLUSÕES: O uso de anestesia peridural contínua com doses fracionadas demonstrou ser uma técnica anestésica segura para a realização desse procedimento por reduzir os riscos de hipotensão arterial materna inerente ao bloqueio espinal e também por minimizar a transferência placentária de fármacos, que ocorrem quando do emprego da anestesia geral. A titulação de fármacos através do cateter peridural possibilitou atingir nível anestésico adequado à realização do ato cirúrgico.

Keywords : ANALGÉSICOS, Opióide [sufentanil]; ANESTÉSICOS, Local [bupivacaína]; CIRURGIA, Obstétrica [cesariana]; DOENÇA, Vascular [hipoplasia de aorta distal]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [peridural contínua].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese