SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue2In vitro and in vivo neuromuscular effects of atracurium and rocuronium in rats treated with carbamazepine for seven daysAccidental subarachnoid administration of 4 mg of morphine: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

CANGIANI, Luis Henrique; REZENDE, Luis Augusto Edwards  and  GIANCOLI NETO, Armando. Bloqueio do nervo frênico após realização de bloqueio do plexo braquial pela via interescalênica: relato de caso. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.2, pp. 152-159. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000200007.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Bloqueio do nervo frênico é um evento adverso do bloqueio do plexo braquial; entretanto, na sua maioria, sem repercussões clínicas importantes. O objetivo deste relato foi apresentar um caso em que ocorreu bloqueio do nervo frênico, com comprometimento ventilatório, em paciente com insuficiência renal crônica submetido a instalação de fístula arteriovenosa extensa, sob bloqueio do plexo braquial pela via perivascular interescalênica. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 50 anos, tabagista, portador de insuficiência renal crônica em regime de hemodiálise, hipertensão arterial, hepatite C, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, a ser submetido à instalação de fístula arteriovenosa extensa no membro superior direito sob bloqueio de plexo braquial pela via interescalênica. O plexo braquial foi localizado com utilização do estimulador de nervo periférico. Foram injetados 35 mL de uma solução de anestésico local, constituída de uma mistura de lidocaína a 2% com epinefrina a 1:200.000 e ropivacaína a 0,75% em partes iguais. Ao final da injeção o paciente apresentava-se lúcido, porém com dispnéia e predomínio de incursão respiratória intercostal ipsilateral ao bloqueio. Não havia murmúrio vesicular na base do hemitórax direito. A SpO2 manteve-se em 95%, com cateter nasal de oxigênio. Não foi necessária instalação de métodos de auxílio ventilatório invasivo. Radiografia do tórax revelou que o hemidiafragma direito ocupava o 5° espaço intercostal. O quadro clínico foi revertido em três horas. CONCLUSÕES: O caso mostrou que houve paralisia total do nervo frênico com sintomas respiratórios. Apesar de não ter sido necessária terapêutica invasiva para o tratamento, fica o alerta para a restrição da indicação da técnica nesses casos.

Keywords : ANESTÉSICOS, Local [lidocaína]; ANESTÉSICOS, Local [ropivacaína]; CIRURGIA, Vascular [fístula arteriovenosa]; COMPLICAÇÕES, Respiratórias [bloqueio do nervo frênico]; DOENÇAS, Renal [insuficiência renal crônica]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [bloqueio do plexo braquial].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese