SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue3Breakage of epidural catheters: etiology, prevention, and managementAnesthesia for blalock-taussig shunt and pacemaker placement in an adult patient with univentricular heart: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

VASCONCELOS FILHO, Paulo de Oliveira; POSSO, Irimar de Paula; CAPELOZZI, Mariza  and  CAPELOZZI, Vera Luiza. Comparação das alterações histológicas da medula espinal e neurológicas de cobaias após anestesia subaracnóidea com grandes volumes de bupivacaína racêmica, de mistura com excesso enantiomérico de 50% de bupivacaína (S75-R25) e de levobupivacaína. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.3, pp. 234-245. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000300006.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A levobupivacaína apresenta menos efeitos colaterais sobre o sistema nervoso central do que os induzidos pela bupivacaína racêmica; entretanto, o efeito anestésico é menos intenso. Foi realizado estudo experimental para comparar efeitos adversos de grandes volumes de bupivacaína, de bupivacaína S75-R25 e de levobupivacaína quando injetados no espaço subaracnóideo de cobaias. MÉTODO: Quarenta cobaias foram divididas em quatro grupos. Anestesiadas com O2 a 100% e isoflurano a 2%, com posterior punção no espaço intervertebral L6-S1. Nos animais do Grupo I foram administrados 2 mL de solução fisiológica a 0,9%; no Grupo II, 2 mL de bupivacaína 0,5%; no Grupo III, 2 mL de bupivacaína S75-R25 0,5% e no Grupo IV, 2 mL de levobupivacaína 0,5%. Após o despertar, nos momentos 0, 60, 120 e 180 minutos, foi realizado exame neurológico, diariamente, por uma semana. Os animais foram sacrificados e submetidos à perfusão com paraformaldeído a 4%. Após a fixação, a medula espinal foi isolada por dissecção e analisada histologicamente para avaliação do grau de lesão medular. RESULTADOS: As cobaias do grupo-controle não apresentaram bloqueio nervoso. As do Grupo II apresentaram bloqueio sensitivo e motor por mais de 180 minutos. Nos Grupos III (S75-R25) e IV (levobupivacaína) houve bloqueios motor e sensitivo no momento 0 minuto; contudo, no momento 60 minutos o bloqueio motor era mínimo. Ao exame histológico, o Grupo I não apresentou alterações. No Grupo II foram encontradas alterações medulares intensas. Nos Grupos III e IV as alterações medulares foram pouco intensas. CONCLUSÕES: A levobupivacaína em grandes volumes causou pouco dano ao sistema nervoso, comparada com a bupivacaína. Entre levobupivacaína e bupivacaína S75-R25, não houve diferença estatística significativa.

Keywords : ANESTÉSICOS, Local [bupivacaína]; ANESTÉSICOS, Local [bupivacaína S75-R25]; ANESTÉSICOS, Local [levobupivacaína]; ANIMAL [cobaia]; COMPLICAÇÕES [lesão neurológica]; COMPLICAÇÕES [neurotoxicidade]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [subaracnóidea].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese