SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue5Comparative study for the postoperative analgesic efficacy of 20 mL at 0.5, 0.75, and 1% ropivacaine in posterior brachial plexus blockComplications and prognosis of intraoperative blood transfusion author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094On-line version ISSN 1806-907X

Abstract

ORTIZ, Ana Carolina; MUNESHIKA, Masashi  and  MARTINS, Fernando Antônio Nogueira da Cruz. Influência da insuflação de gás traqueal sobre a capnografia de pacientes anestesiados. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.5, pp.440-446. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000500002.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A insuflação de gás traqueal (TGI - Tracheal Gas Insufflation) é uma técnica que consiste em injetar gás na traquéia (geralmente oxigênio). É usada em pacientes portadores de síndrome da angústia respiratória do adulto para reduzir a capnometria. Em Anestesiologia, a redução da capnometria pode ser útil, mas não existem estudos sobre a redução da capnometria com o uso da TGI. O presente estudo avaliou as alterações proporcionadas pela TGI sobre a capnografia em pacientes anestesiados. MÉTODO: Foram avaliados prospectivamente 11 pacientes, 18 a 60 anos, ASA I ou II, não-pneumopatas. Após a intubação traqueal foi inserido cateter para TGI a 2 ou 3 cm da carina. Os pacientes foram submetidos à ventilação controlada a volume. Registrou-se a curva de capnografia volumétrica durante 20 minutos e colheu-se amostra sangüínea para medir PaCO2. Após 20 minutos de TGI registrou-se a curva de capnografia e foi colhida nova amostra sangüínea para medir PaCO2. Avaliou-se pressão parcial de CO2 no fim da expiração (PETCO2) e PaCO2, antes e após TGI. Observou-se curva de capnografia, antes e durante TGI. RESULTADOS: A PaCO2 e PETCO2 sem TGI foram, respectivamente (média ± desvio-padrão): 33,48 ± 6,81 e 36,91 ± 6,54 mmHg e, após TGI, 33,85 ± 8,31 e 36,55 ± 7,93 mmHg, não havendo diferença estatística entre os valores antes e após TGI, tanto para a PaCO2 quanto para a PETCO2 (p = 0,65 e 0,82). A curva de capnografia apresentou alterações na fase de expiração do ar alveolar. CONCLUSÕES: A aplicação da TGI não resultou em diminuição da PaCO2 e nem na PETCO2, porém alterou a morfologia da curva de capnografia.

Keywords : ANESTESIA, Geral; MONITORIZAÇÃO, CO2 [capnografia]; VENTILAÇÃO [insuflação de gás traqueal].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License