SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue5Influence of tracheal gas insufflation during capnography in anesthetized patientsIncidence and prophylaxis of nausea and vomiting in post-anesthetic recovery in a tertiary teaching hospital author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

SILVA JUNIOR, João Manoel et al. Transfusão sangüínea no intra-operatório, complicações e prognóstico. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.5, pp. 447-461. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000500003.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Transfusões sangüíneas no intra-operatório estão associadas a aumento de complicações no pós-operatório e custos hospitalares. Portanto, este estudo avaliou as características, complicações e possíveis fatores de riscos para morte em pacientes cirúrgicos que necessitaram de transfusões sangüíneas no intra-operatório. MÉTODO: Coorte prospectiva, durante período de um ano, no centro cirúrgico de hospital terciário. Incluíram-se pacientes com idade acima de 18 anos que necessitaram de transfusões sangüíneas no intra-operatório. Testemunhas de Jeová, pacientes que receberam transfusões prévias, falência coronariana e lesão encefálica aguda foram excluídos. RESULTADOS: O estudo envolveu 80 pacientes, com idade média de 68,4 ± 14,1 anos. Os pacientes ASA II foram prevalentes com 69,6% dos casos, os escores APACHE II e POSSUM foram em média, respectivamente, 13,6 ± 4,4 e 37,5 ± 11,4. A hemoglobina média no momento da transfusão era 8,2 ± 1,8 g.dL-1 e 19% dos pacientes apresentavam hemoglobina maior que 10 g.dL-1. Os pacientes receberam em média 2,2 ± 0,9 UI de concentrados de hemácias. A mortalidade hospitalar foi 26,3%. As complicações pós-transfusões totalizaram 57,5% dos casos no pós-operatório e a mais freqüente foi infecção. Foram fatores independentes de morte na regressão logística os escores APACHE II (OR = 1,34; IC 95% 1,102 - 1,622), POSSUM (OR = 1,08; IC 95% 1,008 - 1,150) e número de unidades de concentrados de hemácias recebidas (OR = 2,22; IC 95% 1,100 - 4,463). Quanto maior o número de transfusões sangüíneas, maiores as incidências de complicações e mortalidade. CONCLUSÕES: O valor de hemoglobina e o número de unidades de concentrados de hemácias utilizados foram elevados comparados com os estudos que preconizam estratégias restritivas. Foi encontrada nesta amostra alta incidência de complicações, principalmente infecções, e elevada mortalidade. Os escores APACHE II, POSSUM e maior número de transfusões foram fatores de riscos independentes de pior prognóstico no pós-operatório.

Keywords : COMPLICAÇÕES [transfusão sangüínea]; SANGUE [intra-operatório]; SANGUE [transfusão].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese