SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue5Complications and prognosis of intraoperative blood transfusionEffects of peritoneal lavage with bupivacaine on survival of mice with fecal peritonitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

PATTI, César Augusto Martins; VIEIRA, Joaquim Edson  and  BENSENOR, Fábio Ely Martins. Incidência e profilaxia de náuseas e vômitos na recuperação pós-anestésica de um hospital-escola terciário. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.5, pp. 462-469. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000500004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Náuseas e vômitos pós-operatórios (NVPO) constituem complicação freqüente e potencialmente grave que aumenta o tempo de recuperação pós-anestésica (RPA) e implica insatisfação dos pacientes. Avaliação do risco para NVPO e instituição de profilaxia visando ao bem-estar dos pacientes e à redução de custos têm sido freqüentes em publicações médicas. Este estudo observacional avaliou a incidência, fatores de risco e adequação e efetividade da profilaxia para NVPO na RPA de um hospital-escola terciário. MÉTODO: As informações obtidas a partir de prontuários e questionários aplicados aos pacientes incluíram idade, fatores preditivos maiores para NVPO (sexo feminino, história prévia, não-tabagismo, uso pós-operatório de opióides), profilaxia administrada, ocorrência de NVPO, tipo de cirurgia e anestesia, utilização de óxido nitroso, estado clínico e tempo de permanência na RPA. RESULTADOS: Observou-se incidência de 18,5% de náuseas e 8,5% de vômitos no pós-operatório imediato. Observou-se, ainda, correlação entre fatores maiores de risco e ocorrência de NVPO. Não se observou correlação entre tais fatores e a utilização de medicação antiemética profilática, bem como entre sua utilização e a ocorrência de NVPO. Contudo, observou-se tendência à administração de medicação profilática em pacientes jovens do sexo feminino. CONCLUSÕES: A preocupação dos anestesiologistas da instituição com NVPO ficou estabelecida. Contudo, a ausência de correlação entre risco e profilaxia sugere realização empírica e pouco efetiva. Fatores não-avaliados são sugeridos pela ausência de correlação entre NVPO e o uso de antieméticos. Orientação dos anestesiologistas quanto a condutas profiláticas mais eficientes pode aprimorar os cuidados à população atendida.

Keywords : COMPLICAÇÕES [náusea e vômito]; DROGAS [antieméticos]; RECUPERAÇÃO PÓS-ANESTÉSICA.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese