SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue5Ultrasound-guided sciatic-femoral block for revision of the amputation stump: case reportNeuropathic pain: neurochemical aspects author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

YAMADA, Eduardo Jorge et al. Pseudoplaquetopenia em paciente submetida à esplenectomia de baço acessório: relato de caso. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2008, vol.58, n.5, pp. 485-491. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942008000500007.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os testes de coagulação (hemograma e tempo de protrombina) foram inicialmente concebidos como uma forma de rastrear e acompanhar coagulopatias congênitas raras e o hemograma é o que fornece o número de plaquetas por milímetro cúbico. O objetivo deste relato foi apresentar o caso de uma paciente que apresentava um número de plaquetas extremamente baixo quando sua amostra de sangue era analisada em tubo com EDTA e um número normal quando analisada com citrato, alertando para o risco de administração errônea de hemoderivados. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 40 anos, ASA II. Em 2001, apresentou plaquetopenia no hemograma e foi encaminhada para o hematologista em Manaus, AM, sendo realizada esplenectomia nesse mesmo ano, com diagnóstico de púrpura trombocitopênica idiopática. Com a persistência da plaquetopenia nos hemogramas foi verificado na ecografia de abdômen: imagem hipoecóica de ecotextura semelhante à esplênica, medindo 2,0 × 1,7 cm, forma esférica, conteúdo bem definido (baço acessório) e indicada esplenectomia de baço acessório. Após uma hora de operação, foram colhidas amostras para hemograma e bioquímica: Hb = 11,3 g.dL-1; Ht = 33,4%; Plaquetas = 35.000.µL-1; TAP = 15,2 (86,0% Atividade) (RNI = 1,09). Em virtude do sangramento mínimo no campo cirúrgico, foi solicitado novo exame com citrato para dosagem de plaquetas (resultado: 138.000 plaquetas). CONCLUSÕES: O resultado anômalo em um exame isolado sem correspondência com a clínica do paciente não deve guiar a terapêutica. Todos os exames têm uma porcentagem definida de erros, e a busca desses erros técnicos impede que uma terapêutica errônea seja usada.

Keywords : EXAMES COMPLEMENTARES [contagem de plaquetas]; EXAMES COMPLEMENTARES [pseudoplaquetopenia]; SANGUE [transfusão].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese