SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 issue1Impact of induced cardiac arrest on cognitive function after implantation of a cardioverter-defibrillatorTemperature control in conventional abdominal surgery: comparison between conductive and the association of conductive and convective warming author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

CUNHA JR., Ricardo Joaquim da; BARRUCAND, Louis  and  VERCOSA, Nubia. Estudo das alterações eletrocardiográficas com o uso de antidepressivos tricíclicos em pacientes com dor crônica. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2009, vol.59, n.1, pp. 46-55. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942009000100007.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os antidepressivos tricíclicos (ADT) são amplamente utilizados como analgésicos para lombalgias crônicas e dores neuropáticas. O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações eletrocardiográficas dos pacientes com dor crônica em uso de amitriptilina ou imipramina. MÉTODO: Foram estudados 40 pacientes com idade entre 26 e 81 anos (57,27 ± 13,65 anos), de ambos os gêneros (feminino 19, masculino 21), com síndromes neuropáticas (lombociatalgias, síndromes pós-laminectomia, neurites pós-herpética, entre outras); 60% com doenças cardiovasculares; 30% tinham ECG alterado (BRD, BRE, BAV 1º grau, HBAE ou extra-sístoles). Foram realizados e analisados três ECGs: antes do início dos ADT, 30 e 60 dias após o início do tratamento, avaliando os parâmetros PR, QRS, QT, QTc, DQT, DQTc e FC. Trinta e dois pacientes fizeram uso de amitriptilina e oito de imipramina. A dose média ao final do estudo foi de 54,29 mg de amitriptilina e de 46,87 mg de imipramina. RESULTADOS: A análise das variáveis eletrocardiográficas após o uso dos ADT apresentou a amitriptilina com aumento na frequência cardíaca transitoriamente no gênero feminino (p = 0,049) e a duração do QRS nos pacientes com idade igual ou maior que 60 anos e nos cardiopatas na segunda avaliação (p = 0,01). Nos pacientes que receberam amitriptilina, doses de 75 mg, o intervalo QTc foi maior quando comparado com doses de 25 mg (p = 0,0044). O aumento desses parâmetros evidenciou o efeito da amitriptilina sobre a condução cardíaca; no entanto, não houve comprometimento clínico, pois os valores permaneceram dentro dos limites de normalidade (QRS < 110ms e QTc < 470ms). CONCLUSÕES: O uso clínico dos ADT em dores crônicas mostrou-se seguro e eficaz, não apresentando distúrbio da condução cardíaca com repercussão clínica.

Keywords : DOR, Crônica [neuropática]; DROGAS [Antidepressivos tricíclicos]; EXAMES COMPLEMENTARES [eletrocardiograma].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese