SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 issue4A comparative study between bupivacaine and clonidine associated with bupivacaine in cervical plexus block for carotid endarterectomyThe incidence of postoperative respiratory depression in patients undergoing intravenous or epidural analgesia with opioids author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

CANTINHO, Fernando Antônio de Freitas  and  SILVA, Antonio Carlos Pereira da. Avaliação da cetamina racêmica e do isômero S(+), associados ou não a baixas doses de fentanil, na balneoterapia do grande queimado. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2009, vol.59, n.4, pp. 396-408. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942009000400002.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O cuidado da ferida do grande-queimado desencadeia estímulo doloroso muito intenso. Este estudo teve por objetivo avaliar a segurança e efetividade de diferentes combinações de fármacos na anestesia para balneoterapia. MÉTODO: Com a aprovação do Comitê de Ética, foram estudados 200 procedimentos de balneoterapia em 87 grandes queimados adultos. Em todos os casos foi empregado o midazolam. Foram utilizados frascos numerados da cetamina, não se conhecendo no momento do uso se era racêmica ou S(+). A cada manhã era sorteado se os procedimentos daquele dia seriam conduzidos com ou sem fentanil. Formaram-se quatro grupos: ISO/sf (isômero S(+) sem o fentanil), ISO/cf (isômero S(+) com o fentanil), RAC/sf (cetamina racêmica sem o fentanil) e RAC/cf (cetamina racêmica com o fentanil). As doses iniciais propostas foram: midazolam 0,06 mg.kg-1, cetamina 1,0 a 1,1 mg.kg-1, fentanil 0,8 ¼g.kg-1; as doses adicionais eram administradas conforme necessário. RESULTADOS: Em apenas um caso houve lembrança de dor durante a balneoterapia. No grupo que recebeu a cetamina S(+), o acréscimo do fentanil não evidenciou vantagens; associado à forma racêmica, o fentanil reduziu a dose total e o número de bolus da cetamina. A extensão da superfície corporal queimada foi a principal determinante da intensidade de dor pós-procedimento. A menor intensidade de dor pós-procedimento foi o principal fator considerado pelo paciente para sua satisfação pela anestesia recebida. CONCLUSÕES: As quatro diferentes combinações de fármacos mostraram-se seguras e permitiram ausência de dor durante a balneoterapia. Características não ligadas diretamente aos anestésicos mostraram-se de maior importância na definição da dor pós-procedimento, que foi a principal característica considerada pelo grande queimado para definir sua satisfação com a anestesia recebida.

Keywords : ANALGÉSICOS [cetamina]; DOENÇAS [queimadura]; TERAPÊUTICA [balneoterapia].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese