SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 issue5Does abbreviation of preoperative fasting to two hours with carbohydrates increase the anesthetic risk?Comparison of hemodynamic changes in acute intoxication with intravenous bupivacaine and ropivacaine in swine author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

CONCEICAO, Diogo Brüggemann da; HELAYEL, Pablo Escovedo  and  OLIVEIRA FILHO, Getúlio Rodrigues de. Estudo comparativo entre ultrassom e neuroestimulação no bloqueio do plexo braquial pela via axilar. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2009, vol.59, n.5, pp. 585-591. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942009000500007.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O uso do ultrassom em Anestesia Regional vem crescendo. Existem poucos estudos comparando o uso do ultrassom com a neuroestimulação. O objetivo deste estudo foi comparar a execução do bloqueio do plexo braquial pela via axilar guiado por neuroestimulação com dupla injeção e guiado por ultrassonografia em procedimentos cirúrgicos na mão. Para isto, foram comparados o tempo de realização, a taxa de sucesso e complicações. MÉTODO: Após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Governador Celso Ramos foram selecionados 40 pacientes escalados para operações eletivas na mão com bloqueio de plexo braquial via axilar. Os pacientes foram distribuídos aleatoriamente eletronicamente em dois grupos de 20 pacientes: Grupo Neuroestimulação (NE) e Grupo Ultrassonografia (US). Foram comparados tempo de realização, taxa de sucesso e taxa de complicações. RESULTADOS: As taxas de bloqueio completo, falha parcial e falha total não apresentaram diferença estatística significativa entre os grupos US e NE. O tempo médio para realização do procedimento no grupo US (354 segundos) não apresentou diferença estatística significativa quando comparado ao grupo NE (381 segundos). Pacientes do grupo NE apresentaram maior taxa de punção vascular (40%) quando comparados ao grupo US (10%, p < 0,05). A taxa de presença de parestesia durante a realização do bloqueio foi igual entre os dois grupos (15%). CONCLUSÕES: A taxa de sucesso e tempo para a realização foram semelhantes entre o bloqueio de plexo braquial via axilar guiado por ultrassom quando comparado com o guiado por neuroestimulação com dois estímulos em operações sobre a mão. Maior taxa de punção vascular ocorreu no bloqueio guiado por neuroestimulação.

Keywords : ANESTESIA, Regional [bloqueio do plexo braquial]; EQUIPAMENTOS [neuroestimulador]; EQUIPAMENTOS [ultrassom].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese