SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 issue6Epidural lumbar block or lumbar plexus block combined with general anesthesia: efficacy and hemodynamic effects on total hip arthroplastyDose requirement of intrathecal bupivacaine for cesarean delivery is similar in obese and normal weight women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

PEDRO, José Ricardo Pinotti et al. Bloqueio do plexo braquial por via supraclavicular: estudo clínico comparativo entre bupivacaína e levobupivacaína. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2009, vol.59, n.6, pp. 665-673. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942009000600002.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O bloqueio de plexo braquial é técnica anestésica utilizada para procedimentos em membros superiores. O plexo braquial é território potencial para absorção de anestésicos locais. Estudos dos estereoisômeros da bupivacaína vêm demonstrando menor potencial de toxicidade da fração levógira (levobupivacaína) sobre o sistema cardiovascular. Porém, é discutida a eficácia anestésica (bloqueio sensitivo e motor) da levobupivacaína em anestesia do neuroeixo. Este estudo visa demonstrar a eficácia anestésica da levobupivacaína, comparandoa com a bupivacaína racêmica em bloqueio de plexo braquial, via perivascular subclávia. MÉTODO: Cinquenta pacientes adultos de ambos os sexos, ASA I e II, foram submetidos à anestesia de plexo braquial via perivascular subclávia para procedimentos ortopédicos de membros superiores, com auxílio de neuroestimulador. Foram divididos de modo aleatório em dois grupos: GBUPI - bupivacaína racêmica e GLEVO - levobupivacaína, num volume de 30 mL a 0,5%. O bloqueio sensitivo foi avaliado pelo método de "picada de agulha" nos metâmeros de C5 a C8; e o bloqueio motor, nos intervalos em minutos 1, 2, 5, 10, 15, 20, 25, 30 ou até instalação do bloqueio em movimentos dos dedos, mão, antebraço e braço. RESULTADOS: Não houve diferença estatística entre os dois grupos quanto à latência, incidência de falhas e grau do bloqueio motor, bem como incidência de falhas do bloqueio sensitivo, mas verificou-se diferença estatística da latência do bloqueio sensitivo em todos os metâmeros analisados. Não houve efeitos adversos inerentes à aplicação do anestésico local. CONCLUSÕES: A levobupivacaína demonstrou eficácia anestésica em bloqueio de plexo braquial, equiparável à solução racêmica usualmente empregada.

Keywords : ANESTÉSICOS, Local [bupivacaína]; ANESTÉSICOS, Local [levobupivacaína]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [bloqueio plexo braquial].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese