SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 issue6Influence of local anesthetics on the neuromuscular blockade produced by rocuronium: effects of lidocaine and 50% enantiomeric excess bupivacaine on the neuromuscular junctionCombined spinal epidural anesthesia during colon surgery in a high-risk patient: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

NORA, Fernando Squeff; PIMENTEL, Maurício; ZIMERMAN, Leandro Ioschpe  and  SAAD, Eduardo B. Anestesia venosa total com infusão alvo-controlada de remifentanil e propofol para ablação de fibrilação atrial. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2009, vol.59, n.6, pp. 735-740. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942009000600009.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A ablação de fibrilação atrial (FA) é um procedimento novo em nosso meio, embora seja comum em outros centros. A escolha da anestesia, monitores e cuidados anestesiológicos para esse procedimento, realizado fora do bloco cirúrgico, não tem sido descrita. O objetivo deste relato foi descrever uma técnica de anestesia para a realização de ablação de FA. RELATO DO CASO: Paciente feminina, 49 anos, 73 kg, 155 cm, ASA II por hipertensão arterial sistêmica. A monitorização constou de eletrocardiograma com 12 derivações, oximetria de pulso, frequência cardíaca, eletroencefalografia bispectral para medidas de BIS, taxa de supressão (SR) e SEF95 e pressão arterial média (PAM). A indução anestésica foi realizada com propofol por via venosa, em infusão alvo-controlada (IAC), com alvo regulado em 4 µg.mL-1, remifentanil por via venosa, em IAC, com alvo de 3 ng.mL1, e rocurônio por via venosa em bolus na dose de 0,2 mg.kg-1. O modelo farmacocinético de propofol utilizado foi o descrito por Marsh e incorporado à bomba de propofol PFS®. O modelo farmacocinético de remifentanil utilizado foi o descrito por Minto e incorporado à bomba de infusão Alaris PK®. As concentrações, no local efetor ou biofase, corresponderam às informações obtidas através das bombas de infusão e representaram medidas preditivas das concentrações de ambos os fármacos nos respectivos locais de ação. As concentrações de propofol e de remifentanil foram reguladas de acordo com o BIS e a PAM, respectivamente. CONCLUSÕES: A anestesia venosa total para ablação de FA pode ser uma opção segura, levando-se em conta que não há alteração da eletrofisiologia das vias acessórias. A literatura é escassa a este respeito e novas publicações poderão ou não justificar esta modalidade de anestesia durante ablação de FA.

Keywords : ANESTESIA, Geral [venosa]; EQUIPAMENTOS, Bomba de infusão [alvo controlada]; PROCEDIMENTOS DE DIAGNOSE E TERAPIA [ablação foco fibrilação atrial].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese