SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 issue1Applicability of the simplified acute physiology score (SAPS 3) in brazilian hospitalsEvaluation of the quality of life of anesthesiologists in the city of Recife author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

AMINI, Afshin; ZAND, Farid  and  MAGHBOOLI, Masoud. Tubo laríngeo com sucção descartável versus reutilizável para ventilação de pacientes submetidos à colecistectomia laparoscópica. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2010, vol.60, n.1, pp. 32-41. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942010000100004.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O tubo laríngeo com sucção (LTS-II) é uma versão recente dos dispositivos supraglóticos reutilizáveis que permitem a drenagem gástrica. Neste estudo prospectivo e aleatório comparam-se inserção e ventilação de LTS-II descartável (LTS-D) com a reutilizável (LTS-II) para manuseio das vias aéreas em condições associadas com pressão abdominal elevada induzida por pneumoperitônio. MÉTODO: Sessenta pacientes, ASA I e II, submetidos à colecistectomia laparoscópica eletiva foram aleatoriamente separados para receber LTS-D (n = 30) ou LTS-II (n = 30) para manutenção das vias aéreas. Após a indução da anestesia geral, os dispositivos foram inseridos, seu correto posicionamento foi verificado e a pressão de vazamento de ar foi medida. Facilidade de inserção, qualidade do selo das vias aéreas, visualização fibrobroncoscópica, risco de insuflação gástrica, inserção do tubo nasogástrico e morbidade faríngea pós-operatória foram avaliados. RESULTADOS: Os índices de sucesso da primeira e segunda tentativas foram comparados nos dois grupos (86% versus 93% e 96% versus 96% nos grupos LTS-D e LTS-II, respectivamente). Um paciente de cada grupo não pode ser intubado após três tentativas Após a insuflação, a ventilação falhou em um paciente no grupo LTS-D e em dois pacientes no LTS-II e os pacientes precisaram ser intubados com cânula traqueal. O tempo até o primeiro volume corrente ser fornecido pelo LTS-D e LTS-II foi de 20,8 ± 11,6 e 18,2 ± 4,8 segundos, respectivamente (p = 0,27), e o tempo de fixação e manipulação foi de 73,3 ± 18,5 e 65,5 ± 16,2 segundos, respectivamente (p = 0,096). Sonda nasogástrica foi inserida em todos os pacientes. Não foram observadas diferenças significativas nas queixas pós-operatórias. CONCLUSÕES: Foi possível obter vias aéreas seguras com os dois dispositivos em condições de pressão intra-abdominal elevada.

Keywords : EQUIPAMENTOS, Máscara laríngea [reutilizável]; EQUIPAMENTOS, Máscara laríngea [descartável].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese