SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 issue5Utility of transesophageal echocardiography during severe hypotension in non-cardiac surgeryFrequency of the adequate use of statistical tests of hypothesis in original articles published in the Revista Brasileira de Anestesiologia between January 2008 and December 2009 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

SANTOS, Talita Oliveira Dias dos et al. Uso do tramadol venoso e subcutâneo em herniorrafia inguinal: estudo comparativo. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2010, vol.60, n.5, pp. 522-527. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942010000500008.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A herniorrafia inguinal é uma das cirurgias mais realizadas no homem. O bloqueio do neuroeixo é a técnica anestésica comumente utilizada e, na maioria das vezes, o paciente se encontra em condições para alta domiciliar algumas horas após o procedimento, desde que apresente analgesia satisfatória e ausência de náuseas e vômitos. O tramadol é um fármaco analgésico que pode ser utilizado para a analgesia pós-operatória, porém apresenta, como importantes efeitos colaterais, a presença de náuseas e vômitos, cuja incidência pode variar de 0% a 50% associada ao seu uso. O objetivo deste estudo foi comparar a incidência de náuseas e vômitos e a qualidade da analgesia pósoperatória do tramadol pela via subcutânea e endovenosa em pacientes submetidos à herniorrafia inguinal. METÓDO: Estudo prospectivo com 30 pacientes submetidos à herniorrafia inguinal. Foram divididos em dois grupos: Grupo C (n = 15) recebeu Tramadol 1,5 mg.kg-1 subcutâneo e Grupo V (n = 15) recebeu Tramadol 1,5 mg.kg-1 endovenoso. Para todos os pacientes, fez-se anestesia peridural contínua com levobupivacaína a 0,5%. Foram registrados os dados antropométricos, qualidade de analgesia e ocorrência de náuseas e vômitos nas primeiras 8 horas do pós-operatório. RESULTADOS: Não houve diferença estatística entre os grupos com relação aos dados antropométricos, qualidade da analgesia e ocorrência de náuseas e vômitos. CONCLUSÕES: Conclui-se, neste estudo, que não existe diferença estatisticamente significante quanto à incidência de náuseas e vômitos e à qualidade da analgesia quando se utiliza o tramadol por via venosa e subcutânea

Keywords : ANALGESIA [Pós-operatória]; ANALGÉSICOS [tramadol]; CIRURGIA, Abdominal [herniorrafia inguinal]; COMPLICAÇÕES [náuseas e võmito].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese