SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 issue5Frequency of the adequate use of statistical tests of hypothesis in original articles published in the Revista Brasileira de Anestesiologia between January 2008 and December 2009Latex allergy in a patient with Kabuki syndrome: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

IMBELLONI, Luiz Eduardo; GASPARINI NETO, Savino  and  GANEM, Eliana Marisa. Raquianestesia contínua com altas doses de anestésicos locais. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2010, vol.60, n.5, pp. 537-543. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942010000500010.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A maior vantagem da raquianestesia contínua é o melhor controle de nível, intensidade e duração da analgesia espinal. Com o advento dos cateteres intermediários (cateter por foral da agulha) e sua baixa incidência de cefaleia e sintomas neurológicos, a técnica vem ganhando credibilidade. O objetivo de caso é relatar a possível segurança do uso do novo cateter com grande dose de bupivacaína hiperbárica a 0,5% com glicose a 1,6% associada à lidocaína 2% hiperbárica com glicose a 1,6%. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 78 anos, 85 kg, 168 cm, estado físico ASA III, hipertenso, coronariopata e insuficiência renal crônica. Candidato à cirurgia de volumosas hérnias inguinal bilateral e umbilical, sendo submetido por uma semana a pneumoperitôneo para criar espaço. Após venóclise com cateter 18G, monitoração com cardioscópio, pressão arterial não invasiva e oximetria de pulso, foi sedado com 1 mg de midazolam e fentanil 100 µg por via venosa e colocado em decúbito lateral esquerdo. Submetido à raquianestesia contínua por via mediana em L3-L4, com conjunto de agulha cortante 27G e cateter 22G. A dose total de anestésico utilizada no procedimento foi 25 mg de bupivacaína 0,5% (hiperbárica com glicose a 1,6%) e 160 mg de lidocaína 2% (hiperbárica com glicose a 1,6%) e morfina (100 µg). Paciente acompanhado até o 30º dia sem queixa neurológica. CONCLUSÕES: Recentemente, a má distribuição do anestésico local através de microcateter foi atribuída como causa de síndrome de cauda equina. Este relato de caso mostrou que, com a administração de altas doses de anestésicos hiperbáricos através do novo cateter, não houve má distribuição nem risco de síndrome de cauda equina

Keywords : ANESTÉSICO, Local [bupivacaína, lidocaína]; CIRURGIA, Abdominal [herniorrafia]; TÉCNICAS ANESTÉSICAS, Regional [raquianestesia contínua].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese