SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue1Reevaluation of the airways of obese patients undergone bariatric surgery after reduction in body mass indexContamination of anesthesia circuits by pathogens author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

ALIMAN, Ana Cristina et al. Anestesia intraóssea em estudo hemodinâmico em criança cardiopata. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2011, vol.61, n.1, pp. 45-49. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942011000100005.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O acesso intraósseo (IO) tem sido utilizado com bons resultados em situações de emergência quando não há acesso venoso disponível para a administração de fluidos e fármacos. O objetivo do presente estudo foi avaliar se o acesso IO é uma técnica útil para a administração de anestesia e fluidos no estudo hemodinâmico quando é impossível obter acesso periférico. Este estudo foi realizado na Unidade de Hemodinâmica de um hospital universitário, com 21 lactentes que apresentavam doença cardíaca congênita agendados para estudo hemodinâmico diagnóstico. MÉTODOS: Este estudo comparou a efetividade do acesso IO em relação ao EV para a infusão de anestésicos (cetamina, midazolam e fentanil) e fluidos durante estudo hemodinâmico. Tempo de indução anestésica, duração do procedimento, tempo de recuperação da anestesia, hidratação e complicações das punções EV e IO foram comparados entre os grupos. RESULTADOS: O tempo de punção foi significativamente menor no grupo IO (3,6 minutos) do que no grupo EV (9,6 minutos). O tempo de início da ação do anestésico foi mais rápido no grupo EV (56,3 segundos) do que no grupo IO (71,3 segundos). Não foram observadas diferenças significativas entre os dois grupos em relação à hidratação (grupo EV 315,5 mL vs. grupo IO 293,2 mL) e o tempo de recuperação da anestesia (grupo IO 65,2 min vs grupo EV 55,0 min). O sítio da punção foi reavaliado após 7 e 15 dias, não apresentando sinais de infecção ou outras complicações. CONCLUSÕES: Os resultados demonstraram superioridade da infusão IO em relação ao tempo de punção. Devido à sua manipulação bastante fácil e à sua eficiência, a hidratação e a anestesia feitas através de infusão IO se revelaram satisfatórias para estudos hemodinâmicos sem a necessidade de outros acessos.

Keywords : ANESTESIA, Pediátrica; ANESTÉSICO, Local, intraósseo; DOENÇA [Cardíaca]; DOENÇA [Congenita]; TÉCNICAS ANESTESICAS, Geral [venosa]; TECNICAS DE MEDIÇÃO, Hemodinâmica.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese