SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue4Incidence of regional pain syndrome after carpal tunnel release: is there a correlation with the anesthetic technique?Comparison between the hemodynamic parameters of rigid laryngoscopy and lighted stylet in patients with coronariopathies author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

KIM, Silvia Minhye; MALBOUISSON, Luiz Marcelo Sá; AULER JR, José Otávio Costa  and  CARMONA, Maria José Carvalho. Alterações hemodinâmicas durante a revascularização do miocárdio sem utilização de circulação extracorpórea. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2011, vol.61, n.4, pp. 440-446. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942011000400005.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O posicionamento e a estabilização cardíaca durante a revascularização miocárdica sem circulação extracorpórea (CEC) podem causar alterações hemodinâmicas de acordo com o local abordado. O objetivo deste estudo foi avaliar essas alterações durante a realização das anastomoses coronarianas distais. MÉTODOS: Vinte pacientes adultos submetidos à revascularização do miocárdio sem CEC receberam monitoração com cateter de artéria pulmonar e ecodoppler transesofágico. Os dados hemodinâmicos foram coletados: (1) após ajustes volêmicos, (2) no início das anastomoses distais e (3) após 5 minutos, antes da remoção do estabilizador de parede. As coronárias tratadas foram agrupadas segundo sua localização: na parede lateral, anterior ou posterior. Realizaram-se ANOVA de duplo fator com repetição e pós-teste de Newman-Keuls. Considerou-se significativo p inferior a 0,05. RESULTADOS: Durante a revascularização do miocárdio sem CEC, a pressão de oclusão de artéria pulmonar elevou-se de 17,7 ± 6,1 para 19,2 ± 6,5 (p < 0,001) e 19,4 ± 5,9 mmHg (p < 0,001), enquanto a pressão venosa central de 13,9 ± 5,4 subiu para 14,9 ± 5,9 (p = 0,007) e 15,1 ± 6,0 mmHg (p = 0,006). O débito cardíaco intermitente sofreu redução de 4,70 ± 1,43 para 4,23 ± 1,22 (p < 0,001) e 4,26 ± 1,27 L.min-1 (p < 0,001). Houve interação grupo-tempo significativa no débito cardíaco obtido por Doppler transesofágico, que sofreu redução no grupo lateral de 4,08 ± 1,99 para 2,84 ± 1,81 (p = 0,02) e 2,86 ± 1,73 L.min-1 (p = 0,02), e no fluxo sanguíneo aórtico, de 2,85 ± 1,39 para 1,99 ± 1,26 (p = 0,02) e 2,00 ± 1,21 L.min-1 (p = 0,02). Não se observaram outras alterações hemodinâmicas durante as anastomoses. CONCLUSÕES: Houve deterioração hemodinâmica significativa durante a revascularização do miocárdio sem CEC. Com o Doppler transesofágico detectou-se redução do débito cardíaco apenas no grupo lateral.

Keywords : CIRURGIA [Cardíaca]; CIRURGIA [Vascular]; EQUIPAMENTOS [Oxigenador]; EQUIPAMENTOS [Circulação Extracorpórea]; EXAMES DIAGNÓSTICOS [Ecocardiografia]; EXAMES DIAGNÓSTICOS [transesofagiana]; MONITORAÇÃO; TÉCNICAS DE MEDIÇÃO [Hemodinâmica].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese | Spanish     · pdf in English | Portuguese | Spanish