SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 issue2Treatment of hemicrania continua: case series and literature reviewReceptiveness and humanization from the perspective of anesthesiologists author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

TENNANT, Ingrid et al. Complicações pós-operatórias menores relacionadas à anestesia em pacientes de cirurgias eletivas ginecológicas e ortopédicas em um hospital universitário de Kingston, Jamaica. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2012, vol.62, n.2, pp. 193-198. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942012000200005.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As complicações anestésicas pós-operatórias menores podem aumentar o desconforto e a insatisfação do paciente e retardar sua recuperação. Este trabalho procurou determinar a frequência das complicações menores relatadas nas primeiras 48 horas do período pós-operatório por pacientes de cirurgias eletivas (ginecológicas e ortopédicas) no University Hospital of the West Indies, Jamaica. A satisfação geral com os cuidados anestésicos e os possíveis fatores de risco para desenvolver complicações também foram avaliados. MÉTODOS: Um estudo prospectivo e descritivo de coorte foi realizado por meio de entrevistas com pacientes operados 24 e 48 horas após a anestesia. Os dados foram analisados usando SPSS versão 12 e avaliados pelo teste do χ2-quadrado e modelos de regressão logística múltipla. RESULTADOS: Foram incluídos 505 pacientes, sendo 374 do sexo feminino (74%). A maioria era ASA I (55%) ou ASA II (38%) e foi submetida à anestesia geral (80%). Um total de 419 (83%) pacientes relataram pelo menos uma complicação pós-operatória. As complicações mais relatadas foram dor de garganta (44%), náusea (30%), vômito (24%) e tromboflebite (20%). A moda do Índice de Classificação Numérica Verbal (ICNV) para cada complicação variou entre 2 e 5, sugerindo que a maioria não causa desconforto grave. Idade inferior a 45 anos (OR 2,22, IC de 95% 1,34-3,69, p = 0,002) e sexo feminino (OR 3,64, IC de 95% 2,14-6,20, p < 0,001) foram identificados como variáveis independentes significativas. A maioria dos pacientes considerou sua experiência anestésica como excelente (51%) ou muito boa (22%). CONCLUSÃO: Este estudo mostrou uma incidência relativamente alta de complicações menores pós-operatórias (83%), mas baixa gravidade dos sintomas relatados e um alto grau de satisfação geral. Deve ser dada atenção especial à redução dessas complicações menores por meio de técnicas anestésicas mais meticulosas.

Keywords : AVALIAÇÃO [Atendimento anestésico]; COMPLICAÇÕES [Pós-operatória]; RECUPERAÇÃO PÓS-ANESTÉSICA.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese | Spanish     · pdf in English | Spanish | Portuguese