SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 issue2Genotoxic evaluation of the effect of Thuya occidentalys tincturesHistological processing techniques for the study of Dugesiidae development (Platyhelminthes, Tricladida, Paludicola) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Biologia

Print version ISSN 0034-7108

Abstract

LIMA, L. M. B. de; REIS, L. C. dos  and  LIMA, M. A. de. A influência da glândula pineal na fisiologia, morfometria e morfologia das ilhotas pancreáticas em ratos. Rev. Bras. Biol. [online]. 2001, vol.61, n.2, pp. 333-340. ISSN 0034-7108.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71082001000200018.

Com o objetivo de verificar a influência da glândula pineal, por meio da secreção de melatonina (MLT) sobre a morfologia, morfometria e fisiologia das ilhotas de Langerhans (IP), especialmente sobre a secreção e ação da insulina, foram avaliados o metabolismo, a bioquímica plasmática, a morfologia e a morfometria de segmentos de pâncreas de 50 ratos Wistar. Os animais foram distribuídos em cinco grupos de dez animais cada, sendo dois grupos controles: N (controle normal); CF (submetidos à cirurgia fictícia) e três grupos experimentais: P1 (pinealectomizados e avaliados entre 15 e 25 dias pós-cirurgia); P2 (pinealectomizados e avaliados entre 60 e 70 dias pós-cirurgia) e Alx (tratados com Aloxana). Os resultados obtidos dos grupos experimentais foram analisados estatisticamente por ANOVA e teste de Kruskal-Wallis e comparados com os obtidos do grupo N. Embora não houvesse diferença significativa nos níveis plasmáticos de glicose ou insulina entre os grupos P1, P2 e N, os animais do grupo P1 mostraram tendência de aumento da glicose e níveis reduzidos de insulina. O grupo Alx mostrou elevação da glicemia e redução da insulinemia em relação aos demais grupos. A análise morfométrica revelou maior área e menor densidade das IP nos segmentos dos pâncreas do grupo P2. Em relação à análise morfológica, observou-se maior intensidade dos processos patológicos degenerativos nas IP dos grupos P1 e Alx. Estes resultados indicam que a MLT, além de exercer ação na sensibilidade periférica à insulina, parece ainda ter algum efeito na atividade secretora das células b das IP, tendo em vista as alterações morfológicas e morfométricas observadas nos animais pinealectomizados.

Keywords : pinealectomia; melatonina; ilhotas pancreáticas; rato; fisiologia; morfologia; morfometria.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English