SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.70 issue3LASIK retreatment with customized versus conventional photo-ablation using LADAR: AlconThe influence of the laboratory in the treatment of the infectious keratitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Oftalmologia

Print version ISSN 0034-7280

Abstract

FAVARATO, Marina; ALMODIN, Juliana; ALMODIN, Flavia  and  CVINTAL, Tadeu. Avaliação da pressão intraocular e exoftalmometria pré e pós-bloqueio peribulbar em pacientes submetidos à facectomia. Rev. bras.oftalmol. [online]. 2011, vol.70, n.3, pp.168-173. ISSN 0034-7280.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72802011000300007.

OBJETIVOS:Comparar os efeitos sobre a PIO após o bloqueio peribulbar com lidocaína e bupivacaína em pacientessubmetidos à cirurgia de facectomia com implante de lente intraocular (LIO), bem como avaliar indiretamente e comparar a distribuição dos anestésicos na órbita com a medida da exoftalmometria antes e após a anestesia peribulbar. A bupivacaína e a lidocaína são anestésicos locais que rotineiramente têm sido utilizados para realização de bloqueio peribulbar. Sabe-se que a pressão intraocular (PIO) é um fator importante no pré-operatório imediato da cirurgia de catarata para evitar possíveis complicações como perda vítrea e hérnia de íris. MÉTODOS: Cinquenta pacientes de ambos os sexos, com idade entre 48 e 93 anos, com avaliação pré-anestésica ASA I e II, foram randomizados após a conclusão da pesquisa em 2 grupos: Grupo 1: os que receberam lidocaína e Grupo 2: os que receberam bupivacaína. A medida da PIO foi realizada e analisada em 4 momentos: Antes da anestesia; 1 minuto após o bloqueio; 5 minutos após o bloqueio; 7 minutos após o bloqueio. Também foi avaliado a exoftalmometria antes e imediatamente após o bloqueio com exoftalmômetro de Luedde. RESULTADOS: Houve um aumento na medida da PIO com o bloqueio anestésico nos dois grupos comparados, porém não houve diferença estatisticamente significante no aumento da PIO quando comparada as duas drogas analisadas. Quando comparamos a exoftalmometria, identificamos que não houve diferença estatisticamente significante no aumento da proptose em relação aos dois grupos, isto é, os dois anestésicos quando comparados distribuem-se da mesma forma na cavidade orbitária. CONCLUSÃO: Não houve diferença na variação do aumento da PIO e da na variação da exoftalmometria entre os dois anestésicos comparados.

Keywords : Bloqueio peribulbar; Pressão intraocular; Exoftalmometria; Bupivacaína; Lidocaína.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License