SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.71 issue3Microscopic analysis of opacification in Ioflex® hydrophilic acrylic intraocular lensesEfficacy of fixed combination of timolol 10% and Brinzolamide 1%for primary open angle glaucoma and ocular hypertension author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Oftalmologia

Print version ISSN 0034-7280

Abstract

MOURA, Eurípedes da Mota; VOLPINI, Marcos  and  MOURA, Guilherme Afonso Garcia. Tratamento da úlcera escleral pós-cirurgia de pterígio e betaterapia por enxerto de esclera autóloga de espessura parcial. Rev. bras.oftalmol. [online]. 2012, vol.71, n.3, pp. 155-159. ISSN 0034-7280.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72802012000300003.

OBJETIVO: Avaliação dos resultados da utilização de enxerto de espessura parcial de esclera autóloga para o tratamento das úlceras esclerais profundas, como complicação tardia da exérese de pterígio associada à betaterapia. MÉTODOS: Foram tratados doze olhos de doze pacientes, nove femininos e três masculinos, com idade variando entre 48 e 82 anos, média 65,2 anos. RESULTADOS: Houve boa integração do enxerto em todos os casos, com resultado funcional e cosmético favorável e sem complicações. CONCLUSÃO: Várias técnicas de enxertia tem sido propostas para o tratamento da úlcera escleral: esclera e dura-máter homólogas, derme, cartilagem auricular e periósteo autólogos. No entanto, o procedimento com esclera autóloga apresenta reais vantagens em relaçâo aos enxertos empregados anteriormente. Não há referências na literatura quanto ao emprego de enxerto de esclera autóloga de espessura parcial para o tratamento da úlcera escleral.

Keywords : Esclera [transplantation]; Transplante autólogo; Pterígio [cirurgia]; Pterígio [radioterapia]; Efeitos de radiação.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese