SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.77 número5Aspectos qualitativos das rupturas e afinamentos da membrana de Descemet no exame histopatológicoComparação da medição da pressão intraocular entre o tonômetro Icare PRO, o tonômetro de aplanação de Goldmann e o tonômetro de não-contacto em olhos saudáveis e olhos glaucomatosos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Oftalmologia

versão impressa ISSN 0034-7280versão On-line ISSN 1982-8551

Resumo

SAFARZADEH, Masoud; SAFAVI, Mahmoud; AZIZZADEH, Parvin  e  AKBARSHAHI, Pedram. Avaliação do tempo de ruptura lacrimal não invasivo e da altura do menisco lacrimal após a instilação de três diferentes formulações de colírio anestésico por Oculus Keratograph 5M. Rev. bras.oftalmol. [online]. 2018, vol.77, n.5, pp.244-247. ISSN 0034-7280.  http://dx.doi.org/10.5935/0034-7280.20180053.

Objetivo:

Avaliar o tempo de ruptura lacrimal não invasivo (NITBUT) e a altura do menisco lacrimal (TMH) após instilar os três tipos diferentes de colírio anestésico pelo Oculus Keratograph 5M.

Métodos:

Neste estudo prospectivo, 85 indivíduos saudáveis (85 olhos) foram divididos aleatoriamente em três grupos. Os grupos receberam aleatoriamente cloridrato de lidocaína a 2%, cloridrato de proparacaína a 0.5% e cloridrato de tetracaína a 0.5%. Os parâmetros qualitativos e quantitativos do filme lacrimal foram avaliados utilizando NITBUT e TMH, respectivamente. Em todos os grupos, a quantidade de filme lacrimal utilizando TMH foi medida no olho direito dos sujeitos, enquanto a qualidade do filme lacrimal usando NITBUT foi avaliada no olho esquerdo. A análise de variância (ANOVA) foi utilizada para comparar a diferença entre antes e depois da intervenção. Um valor de P < 0.05 foi considerado significativo.

Resultados:

Diferenças para TMH e NITBUT entre antes e depois da aplicação de cloridrato de lidocaína a 2% não foram estatisticamente significantes (P > 0.05). Os valores médios de NITBUT e TMH após a instilação de cloridrato de proparacaína a 0.5% mostraram uma diminuição significativa do que antes da intervenção (P < 0.05). Além disso, após o uso de cloridrato de tetracaína a 0.5%, o valor médio de NITBUT foi significativamente aumentado (P < 0.05), mas o valor médio de TMH foi significativamente menor do que antes da intervenção (P < 0.05).

Conclusão:

Nosso estudo mostrou que o cloridrato de lidocaína a 2% como colírio anestésico pode ser uma escolha apropriada para exames oftalmológicos devido à falta de efeito significativo sobre a quantidade e a qualidade do filme lacrimal.

Palavras-chave : Lidocaína; Proparacaína; Tetracaína; Anestésicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )