SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.69 issue3Histopathological study of the bone structure of etmoidal bulla in chronic rhinosinusitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Otorrinolaringologia

Print version ISSN 0034-7299

Abstract

BECKER, Helena M. G. et al. Perfil de citocinas e tipificação de HLA em pacientes com polipose nasossinusal tolerantes e intolerantes a aspirina. Rev. Bras. Otorrinolaringol. [online]. 2003, vol.69, n.3, pp.296-302. ISSN 0034-7299.  https://doi.org/10.1590/S0034-72992003000300001.

A infiltração eosinofílica do pólipo nasossinusal (PNS) associado à intolerância aspirínica (IA) é característica relevante. Diversos mediadores participam da migração dos eosinófilos para os tecidos. A IA decorre do aumento da síntese de leucotrienos em indivíduos geneticamente susceptíveis. OBJETIVO: Analisar o perfil de citocinas e a tipificação de HLA-A, B e DR em pacientes com PNS tolerantes e intolerantes à aspirina. FORMA DE ESTUDO: Estudo de coorte transversal. MATERIAL E MÉTODO: selecionando-se 45 pacientes: 15 portadores de PNS eosinofílica tolerantes à aspirina (grupo TA); 15 de PNS eosinofílica associada à intolerância aspirínica, manifestada por broncoespasmo (grupo IA) e 15 sem PNS, que apresentavam desvio de septo nasal (grupo controle). O perfil de citocinas (IL-2; IL-4; IL-5; IL-6; IL-8; IL-10; IFN-g e TNF-a) foi pesquisado nos fragmentos de pólipo nasal ou de mucosa de concha média (grupo controle) através da reação reversa da cadeia de polimerase (RT-PCR). A tipificação de HLA-A, B e DR foi realizada através de teste sorológico de microcitotoxicidade ou por amplificação de DNA pela reação em cadeia da polimerase (PCR). RESULTADOS: A expressão de RNAm para as interleucinas 4, 5, 6, 8, 10, IFN-g e TNF-a foi semelhante nos três grupos. A expressão de RNAm para IL-2 associou-se com a IA. Os pacientes portadores dos antígenos A11, B49, DR15 e DR13 apresentaram uma maior probabilidade de desenvolver polipose nasossinusal não relacionada à IA, enquanto os portadores de DR17 apresentaram uma maior probabilidade de desenvolver polipose nasossinusal associada à intolerância aspirínica (Tríade Aspirínica). CONCLUSÃO: A polipose nasossinusal associada à intolerância aspirínica (Tríade Aspirínica) mostrou associação significante com HLA- DR17 e IL-2, sugerindo um perfil de citocinas TH1.

Keywords : pólipo nasal; aspirina; citocinas; antígenos HLA.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License