SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 número especialOs passos de Mao na trilha de Monroe: rumo a uma competição hegemônica entre Estados Unidos e China na América Latina?Ascensão da China no Soft Power: o papel da retórica na construção das relações China-África índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Política Internacional

versão impressa ISSN 0034-7329versão On-line ISSN 1983-3121

Resumo

LIU, Tony Tai-Ting  e  TSAI, Tung-Chieh. De espadas a arados? A estratégia do Soft Power chinês no Sudeste Asiático e seus desafios. Rev. bras. polít. int. [online]. 2014, vol.57, n.spe, pp.28-48. ISSN 0034-7329.  http://dx.doi.org/10.1590/0034-7329201400203.

Desde os anos 1990, juntamente com o crescimento econômico da China, a comunidade internacional tem promovido uma ansiedade geral no sentido de uma "ameaça chinesa". Para aliviar-se da suspeita, a China adotou a dupla estratégia de "visão de mundo harmonioso" e "política de boa vizinhança". A estratégia levou ao uso do soft power na política externa da China. A China teve como objetivo reduzir as preocupações de segurança implícitos na teoria da ameaça, apoiando uma imagem que atende à paz e ao desenvolvimento internacional. Este artigo procura explicar como a China atinge os seus interesses no Sudeste da Ásia, por meio da utilização do soft power. Os autores abordam os conceitos de "visão de mundo harmonioso" e "política de boa vizinhança" e como ambas as estratégias juntamente com o soft power moldaram a política externa da China nos últimos anos. Este artigo tem como objetivo fornecer insights sobre as opções políticas da China no Sudeste Asiático em um futuro próximo.

Palavras-chave : China; política de boa vizinhança; visão do mundo harmoniosa; Soft Power; Sudeste Asiático.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )