SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 número especialMacau nas relações da China com o mundo lusófonoO compromisso chinês para a Governança Global: almejando um lugar melhor à mesa? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Política Internacional

versão impressa ISSN 0034-7329versão On-line ISSN 1983-3121

Resumo

MAO, Weizhun. Desordem ou protesto: China e o Concerto de Poderes no século 21. Rev. bras. polít. int. [online]. 2014, vol.57, n.spe, pp.243-264. ISSN 0034-7329.  http://dx.doi.org/10.1590/0034-7329201400215.

O Concerto de Poderes surgiu como uma modalidade atraente na governança global. Como potência emergente, a China deve levar seriamente em consideração esse modelo. Este artigo procura analisar os incentivos, possibilidades e incertezas para a participação da China no Concerto com referência a memória da história da China em Concertos, seus esforços intelectuais, bem como a evolução das suas preferências estrangeiras. Conclui-se que a China é geralmente qualificada e capaz de ser um participante chave no Concerto de Poderes com o aumento da vontade. No entanto, o envolvimento da China depende de 1) se o modelo do Concerto pode superar suas próprias deficiências; 2) se o Concerto têm vantagens competitivas em comparação com outras alternativas de governança para a China; e 3) se a China pode manter a sua dinâmica de vontade e capacidade de transição de poder.

Palavras-chave : China; CLAW (Chance, Legitimacy, Ability, Willingness); Concert of Powers; China; PLCV (Possibilidade, Legitimidade, Capacidade, Vontade); Concerto de Poderes.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )