SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 número2Diversidade genética entre cultivares de mangueiras, baseada em caracteres de qualidade dos frutosInfluência da idade da planta na produção de óleo essencial de alevante índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Ceres

versão impressa ISSN 0034-737X

Resumo

RIGON, João Paulo Gonsiorkiewicz et al. Dissimilaridade genética e análise de trilha de cultivares de soja avaliada por meio de descritores quantitativos. Rev. Ceres [online]. 2012, vol.59, n.2, pp. 233-240. ISSN 0034-737X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-737X2012000200012.

Além das avaliações entre genótipos, a utilização de técnicas multivariadas possibilita restringirem-se os erros, principalmente quanto à diversidade genética, podendo-se, assim, prever combinações com maior efeito heterótico, além da maior possibilidade de recuperação dos genótipos superiores. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar a divergência genética entre 18 cultivares de soja, por meio de seis caracteres morfoagronômicos. Foi realizada a análise de trilha, para averiguar as contribuições direta e indireta desses caracteres sobre o rendimento de grãos. A distância generalizada de Mahalanobis fundamentou as técnicas de agrupamentos, tanto a de Tocher, bem como a do dendrograma por ligação simples. Observaram-se cinco grupos divergentes, sendo nove genótipos considerados similares entre si, enquanto os cultivares CEP 59, Netuno e Urano foram formadores de grupos isolados pelos dois métodos de agrupamento. Quanto à análise de trilha, observou-se que os caracteres indiretos pouco influenciaram o rendimento de grãos, tendo relação direta significativa com massa de 100 grãos, tendo-se destacado os cultivares Tertulha e CEP 53, com produtividade de grãos acima de 3,7 t ha-1.

Palavras-chave : agrupamento; Glycine max (L.) Merr.; divergência genética.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português