SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 número6Avaliação tecnológica de variedades de cana-de-açúcar influenciadas por diferentes adubações e supressões de irrigaçãoProdução de minitubérculos de batata-semente básica em substrato em razão de doses de nitrogênio índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ceres

versão impressa ISSN 0034-737X

Resumo

BALDOTTO, Marihus Altoé; BALDOTTO, Lílian Estrela Borges; SANTANA, Rogério Batista  e  MARCIANO, Cláudio Roberto. Desempenho inicial do milho, em resposta à adubação NPK combinada com a inoculação de Herbaspirillum seropedicae. Rev. Ceres [online]. 2012, vol.59, n.6, pp.841-849. ISSN 0034-737X.  https://doi.org/10.1590/S0034-737X2012000600015.

A inoculação de bactérias promotoras de crescimento de plantas pode ser uma abordagem tecnológica útil para aumentar a produção de milho. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho inicial de plantas de milho, em resposta à aplicação de doses de NPK combinadas com a inoculação da bactéria diazotrófica Herbaspirillum seropedicae, em experimento em casa de vegetação. A matriz experimental consistiu em seis níveis de adubação: 0, 25, 50, 75, 100 e 200 % da dose de NPK recomendada, aplicados em plantas de milho inoculadas e não inoculadas com H. seropedicae. Aos 30 dias após a aplicação dos tratamentos, foram avaliadas as características de crescimento e nutricionais das plantas. O crescimento do milho foi influenciado pela adubação, mas foi reforçado pela combinação com a bactéria, que resultou em aumentos significativos na matéria seca da parte aérea (7 %) e área foliar (9 %), quando comparado com as das plantas não inoculadas. Os resultados indicaram incrementos no acúmulo de N (11 %), P (30 %) e K (17 %), em plantas de milho, em resposta à inoculação bacteriana em conjunto com NPK, quando comparado com os das plantas que apenas receberam adubação. A estabilidade e maior consistência da resposta da planta hospedeira para bacterização, na presença de fertilização química, apontam para uma ferramenta biotecnológica promissora para melhorar o crescimento inicial e adaptação de plantas de milho ao ambiente de cultivo.

Palavras-chave : Zea mays L.; bactérias promotoras de crescimento de plantas; fixação biológica de nitrogênio; biofertilizantes; insumos biológicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons