SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 número3Desempenho do abacaxizeiro inoculado com bactérias diazotróficas solubilizadoras de fosfatos em conjunto com fosfato de rochaAgressividade de três raças de Cercospora sojina em folhas de soja índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ceres

versão impressa ISSN 0034-737X

Resumo

LANA, Maria do Carmo; RAMPIM, Leandro; OHLAND, Tatiane  e  FAVERO, Fernando. Espaçamento, densidade populacional e adubação nitrogenada na cultura do milho. Rev. Ceres [online]. 2014, vol.61, n.3, pp.424-433. ISSN 0034-737X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-737X2014000300018.

O objetivo deste trabalho foi avaliar os componentes de produção, teor de nitrogênio (N) no tecido foliar e produtividade de grãos na cultura do milho em função de diferentes espaçamentos entre linhas, densidade populacional e doses de adubação nitrogenada em cobertura. O experimento foi conduzido no município de Toledo-PR, no ano agrícola de 2005/2006, em área de Latossolo Vermelho Eutroférrico sob sistema de semeadura direta, com o híbrido simples AG 8021. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições e tratamentos dispostos em parcelas subsubdivididas. Nas parcelas foram alocados os espaçamentos entre linhas (0,45 e 0,90 m), nas subparcelas foram alocadas as populações de plantas de milho (60 mil e 80 mil plantas ha-1) e nas subsubparcelas foram alocadas as doses de nitrogênio em cobertura (80, 100, 120 e 140 kg ha-1 de N), utilizando-se como fonte de nitrogênio a ureia. A elevação da população de plantas de 60 mil para 80 mil plantas ha-1, assim como a aplicação de doses crescentes da adubação nitrogenada em cobertura proporcionaram incremento nos componentes de produção. A aplicação de N em cobertura proporciona incremento no teor de N foliar e na produtividade de grãos para o espaçamento 0,45 m e 0,90 m. O espaçamento de 0,45 m alcançou produtividade superior ao espaçamento 0,90 m. Com 60 mil plantas a produtividade foi maior do que com 80 mil plantas no espaçamento de 0,90 m, enquanto que com 0,45 m não houve diferença quanto à densidade populacional.

Palavras-chave : arranjo de plantas; Zea mays L.; ureia; nitrogênio em cobertura.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons