SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 número2Influência da escala de produção no impacto econômico da mastite em rebanhos bovinos leiteirosDeterrência alimentar em Ascia monuste orseis Godart (Lepidoptera: Pieridae) induzida por soluções homeopáticas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ceres

versão impressa ISSN 0034-737X

Resumo

MARENCO, Ricardo Antonio; MAGALHAES, Nilvanda dos Santos; GOUVEA, Paula Romenya dos Santos  e  ANTEZANA-VERA, Saul Alfredo. O crescimento de arvoretas correlaciona-se com a fotossíntese e teor de fósforo foliar na Amazônia central. Rev. Ceres [online]. 2015, vol.62, n.2, pp.175-183. ISSN 0034-737X.  https://doi.org/10.1590/0034-737X201562020007.

A disponibilidade de luz e o conteúdo de água do solo podem limitar a fixação de carbono de árvores em florestas tropicais. O objetivo deste trabalho foi determinar como as características fotossintéticas de árvores juvenis (arvoretas) respondem às variações na sazonalidade das chuvas, teor de nutrientes da folha e a abertura do dossel da floresta. Avaliou-se também a correlação entre o crescimento anual das arvoretas e o teor de nutrientes na folha. Parâmetros de trocas gasosas e teor foliar de nutrientes foram mensurados, na estação seca e chuvosa de 2008, em cinco espécies de árvores numa floresta de terra-firme na Amazônia central. O crescimento anual das arvoretas foi mensurado em 2008 e 2009. A sazonalidade das chuvas causou variações na umidade do solo, mas não afetou os parâmetros de trocas gasosas. Mudanças sutis na abertura de dossel afetaram a fotossíntese saturada por CO2 (A pot, p = 0.04). Embora A pot tenha sido afetado pelos teores de nutrientes da folha (nesta ordem: P > Mg > Ca > N > K), a taxa de crescimento relativo das arvoretas correlacionou-se apenas com o conteúdo de P foliar (r = 0.52, p = 0.003). Na atualidade, o declínio da umidade do solo durante a estação seca não parece ser forte o suficiente para causar efeito na fotossíntese de arvoretas na Amazônia central. Mostra-se neste estudo que o conteúdo de P foliar está positivamente correlacionado com o crescimento de arvoretas na Amazônia central e, portanto, o efeito positivo da fertilização de CO2 atmosférico sobre o crescimento das árvores em longo prazo dependerá da capacidade destas para absorver quantidades adicionais de P.

Palavras-chave : abertura do dossel; nutrição mineral; potencial de eficiência de utilização de nutrientes; sazonalidade de chuvas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )