SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 número3Pão sem glúten adicionado de farinha do mesocarpo de babaçu ( Orbignya phalerata ): avaliação física, química e sensorialAnálise econômica da produção de arroz e feijão em sucessão a cultivos de adubos verdes e descompactação mecânica no cerrado índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ceres

versão impressa ISSN 0034-737Xversão On-line ISSN 2177-3491

Resumo

COSTA, David Aquino da et al. Qualidade da castanha-do-brasil durante o armazenamento em silo com aeração forçada. Rev. Ceres [online]. 2016, vol.63, n.3, pp.305-314. ISSN 2177-3491.  http://dx.doi.org/10.1590/0034-737X201663030005.

O sistema tradicional de coleta e armazenamento da castanha-do-brasil pode comprometer seriamente a qualidade das amêndoas, pois contribui para a alta incidência de agentes contaminantes, como fungos do gênero Aspergillus, que podem produzir aflatoxinas. Neste trabalho, teve-se por objetivo avaliar a influência do período de armazenamento, nas condições estudadas, sobre as características físico-químicas e a contaminação microbiológica da castanha-do-brasil. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, considerando-se como tratamentos os tempos de armazenamento (0 - controle, 30, 60, 90, 120 e 150 dias), com quatro repetições de 3 kg de castanha-do-brasil cada. As amostras foram submetidas às análises físico-químicas e microbiológicas. Observou-se que o armazenamento reduziu em 78,2% o teor de umidade das amêndoas ao final de 150 dias, porém essa redução não foi rápida o suficiente para evitar a contaminação por fungos filamentosos totais e potencialmente produtores de aflatoxinas. O período crítico de contaminação ocorreu nos primeiros 30 dias de armazenamento, quando se verificou o aumento dos fungos estudados, bem como de aflatoxinas B1 e total. As condições de armazenamento avaliadas foram quatro vezes mais eficientes na redução de umidade do produto do que o método tradicional de armazenagem, sendo, porém, necessária uma pré-secagem, a fim de se evitar a contaminação do produto.

Palavras-chave : Bertholletia excelsa; sistema de armazenamento; aflatoxina.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )