SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.64 issue3Ammonia volatilization with swine slurry injection and use of nitrification inhibitorAmmonia volatilization of soil after doses of urea with urease and nitrification inhibitors in pineapple culture author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Ceres

Print version ISSN 0034-737XOn-line version ISSN 2177-3491

Abstract

DALCHIAVON, Flávio Carlos; MONTANARI, Rafael  and  ANDREOTTI, Marcelo. Produção e qualidade de forragem de Urochloa decumbens (stapf) r.d. webster correlacionada com atributos físico-químicos do solo. Rev. Ceres [online]. 2017, vol.64, n.3, pp.315-326. ISSN 0034-737X.  http://dx.doi.org/10.1590/0034-737x201764030013.

A pecuária brasileira está fundamentada em pastagens, muitas vezes degradadas, e que tem como indicativos desta degradação, a queda de fertilidade do solo e a compactação superficial do solo. Portanto, a caracterização físico-química do solo e a sua correlação com a produção de forragem são determinantes para o desempenho animal em pasto. No ano de 2009, no município de Selvíria - MS, Brasil, em condições de Cerrado, objetivou-se analisar os atributos produtivos de Urochloa decumbens correlacionado-os, linear e espacialmente, com atributos físico-químicos de um solo de Cerrado. Foi instalada uma malha geoestatística para a coleta de dados do solo e da planta, com 120 pontos amostrais, numa área de 56,09 ha. Realizou-se a análise descritiva dos dados, estabelecendo-se correlações lineares, simples e múltiplas, entre os atributos da planta e os do solo. Foram modelados semivariogramas, obtendo-se as respectivas krigagens e validações cruzadas. Também foram estabelecidas as cokrigagens de interesse (planta x solo). Tanto a produção de matéria seca quanto os teores de proteína bruta de U. decumbens podem ser estimados por meio de regressões, avaliando a resistência mecânica à penetração e umidade gravimétrica do solo. Os teores de matéria orgânica e a umidade gravimétrica do solo correlacionam-se espacialmente com os teores de proteína bruta da U. decumbens, demonstrando serem os melhores atributos para estimar ou aumentar os teores de proteína bruta da forragem.

Keywords : geoestatística; agricultura de precisão; manejo e conservação do solo; variabilidade espacial.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )