SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 issue6Assessment of the compliance to antiretroviral drugs among HIV/AIDS patientsEvaluation of data quality from the Information System on Live Births in 1997-1998 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910On-line version ISSN 1518-8787

Abstract

NUCCI, Luciana Bertoldi et al. Estado nutricional de gestantes: prevalência e desfechos associados à gravidez. Rev. Saúde Pública [online]. 2001, vol.35, n.6, pp.502-507. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102001000600002.

INTRODUÇÃO: A obesidade é um problema atual de saúde pública, com repercussões na gravidez. Pouco se sabe sobre sua prevalência em gestantes brasileiras. Assim, realizou-se estudo com o objetivo de avaliar o impacto da obesidade e da pré-obesidade na gravidez, descrevendo sua prevalência, fatores de risco e sua associação com compl icações da gestação. MÉTODOS: Uma coorte de 5.564 gestantes, com idade maior ou igual a 20 anos, com 20 a 28 semanas de gestação, atendidas em serviços de pré-natal geral do Sistema Único de Saúde em seis capitais brasileiras, foram seguidas entre 1991 e 1995. Medidas de peso pré-gravídico, idade, escolaridade e paridade foram obtidas mediante entrevistas utilizando-se questionário padronizado. A altura foi medida em duplicata, e a cor da pele, descrita pelo entrevistador. O estado nutricional foi estabelecido a partir do índice de massa corporal (IMC), utilizando-se os critérios da Organização Mundial da Saúde. Razão de chances e intervalo de confiança de 95% foram calculados por meio de regressão logística. RESULTADOS: As prevalências (IC95%) ajustadas para idade foram: magreza (IMC<18,5 kg/m2), 5,7% (5,1%-6,3%); pré-obesidade (25<IMC<30 kg/m2), 19,2% (18,1%-20,3%); e obesidade (30<IMC kg/m2), 5,5% (4,9%-6,2%). A obesidade foi mais freqüente em mulheres mais velhas, negras, com menor grau de escolaridade e multíparas. Mulheres obesas apresentaram risco maior para diabetes gestacional, macrossomia, distúrbios hipertensivos, e menor risco para microssomia. CONCLUSÕES: Sobrepeso (pré-obesidade ou obesidade) ocorreu em 25% das gestantes adultas estudadas e associou-se a vários riscos de complicações de gravidez, como diabetes gestacional e pré-eclampsia.

Keywords : Obesidade; Complicações na gravidez; Índice de massa corporal; Estado nutricional; Prevalência; Cuidado pré-natal; Fatores de risco; Brasil.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License