SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 número1Duração da amamentação em duas geraçõesSuspeita de toxoplasmose aguda em gestantes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910

Resumo

MARCHIONI, Dirce Maria Lobo et al. Padrões dietéticos e risco de câncer oral: estudo caso-controle em São Paulo. Rev. Saúde Pública [online]. 2007, vol.41, n.1, pp. 19-26. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102007000100004.

OBJETIVO: Analisar padrões dietéticos relacionados com o câncer oral. MÉTODOS: Estudo caso-controle de base hospitalar, parte de um estudo multicêntrico na América Latina, foi realizado em São Paulo entre novembro de 1998 e março de 2003 em 366 casos incidentes de câncer oral e 469 controles, pareados por freqüência de sexo e idade. O inquérito dietético foi realizado por questionário de freqüência alimentar. Analisou-se o risco associado ao consumo de grupos de alimentos definidos a posteriori, por análise fatorial. O primeiro fator, denominado "prudente", caracterizou-se pelo consumo de vegetais, frutas, queijos e aves. O segundo, "tradicional", pelo consumo de arroz e massas, leguminosas e carne, enquanto o terceiro, "lanches", pelo consumo de pão, manteiga, embutidos, queijos e doces. O último, "monótono", associou-se inversamente ao consumo de frutas e vegetais, e a maior parte dos outros itens alimentares. Calculou-se um escore para cada padrão derivado, para casos e controles. Após categorização dos escores em tercis, de acordo com a distribuição dos controles, estimou-se a odds ratio e o intervalo de confiança de 95% por regressão logística múltipla não condicional. RESULTADOS: O padrão "tradicional" relacionou-se inversamente com o câncer oral (OR=0,51; IC 95%: 0,32; 0.81, p=0,140), enquanto o padrão "monótono" associou-se positivamente (OR=1,78; IC 95%: 1,78; 2,85, p<0,001). CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que o prato tradicional do brasileiro, composto de arroz e feijão, mais quantidades moderadas de carne, pode conferir proteção quanto ao câncer oral, independente de outros fatores de risco reconhecidos, como consumo de álcool e tabaco.

Palavras-chave : Neoplasias bucais [epidemiologia]; Dieta; Comportamento alimentar; Inquéritos sobre dietas; Estudos de casos e controles; Análise fatorial.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês