SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número1Causas do declínio da desnutrição infantil no Brasil, 1996-2007Sensibilidade e especificidade de critérios de classificação do índice de massa corporal em adolescentes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910

Resumo

VIEIRA, Ana Carolina R et al. Índice de massa corporal para predizer hiperglicemia e alterações lipídicas em adolescentes brasileiros. Rev. Saúde Pública [online]. 2009, vol.43, n.1, pp. 44-52.  Epub 31-Out-2008. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008005000062.

OBJETIVO: Determinar os melhores pontos de corte do índice de massa corporal (IMC) para identificar alterações no perfil lipêmico e glicêmico em adolescentes. MÉTODOS: Foram avaliados 577 adolescentes de 12 a 19 anos (210 meninos e 367 meninas) em uma amostra probabilística de estudantes de escolas estaduais da cidade de Niterói (RJ), em 2003. Foi utilizada a curva Receiver Operating Characteristic para identificar o melhor ponto de corte, ajustado para idade, para predizer valores elevados de colesterol total sérico (>150mg/dL), LDL-C (>100mg/dL), triglicérides (>100mg/dL), glicose plasmática (>100mg/dL) e baixos valores de HDL-C (<45mg/dL). Quatro referências foram utilizadas para verificar a sensibilidade e especificidade dos pontos de corte: uma nacional, uma internacional e duas americanas. RESULTADOS: As alterações metabólicas de maior prevalência (>50%) foram: colesterol total elevado e HDL-C baixa. O IMC foi capaz de predizer valores elevados de triglicérides nos meninos, LDL-C nas meninas e colesterol total e presença de três ou mais alterações metabólicas em ambos os sexos (área sob a curva - 0,59 a 0,67), embora com baixa sensibilidade (57% a 66%) e especificidade (58% a 66%). Os melhores pontos de corte na amostra estudada (20,3 kg/m² a 21,0 kg/m²) foram inferiores aos propostos pelas outras referências. CONCLUSÕES: Embora valores de IMC menores do que os das referências internacionais tenham sido preditores de algumas alterações metabólicas em adolescentes brasileiros, o IMC não foi um bom índice para identificar estas anormalidades na amostra estudada.

Palavras-chave : Adolescente; Índice de Massa Corporal; Sensibilidade e Especificidade; Fatores de Risco; Hiperglicemia; Hiperlipidemias; Técnicas de Diagnóstico e Procedimentos.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · pdf em Inglês