SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 issue1Experiences of discrimination among university students in the city of Rio de JaneiroYouth map of the city of Santo André, Southeastern Brazil: an instrument to read social inequalities author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

ALVES, Aline Salheb  and  LOPES, Maria Helena Baena de Moraes. Lócus de controle e conhecimento, atitude e prática contraceptivas entre adolescentes universitários. Rev. Saúde Pública [online]. 2010, vol.44, n.1, pp.39-44. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102010000100004.

OBJETIVO: Avaliar a relação do lócus de controle com conhecimento, atitude e prática relacionados à pílula e ao preservativo entre adolescentes estudantes universitários. MÉTODOS: Estudo tipo inquérito desenvolvido em Campinas, SP, em 2006. O total de 295 adolescentes ingressantes de uma universidade pública respondeu a um questionário estruturado e à escala multidimensional de lócus de controle de Levenson. Foram calculados os escores das dimensões do lócus de controle e o coeficiente de correlação de Spearman para avaliar a correlação com o conhecimento e a prática do uso de pílula e preservativo. Para avaliar a relação entre as dimensões do lócus de controle e as variáveis sociodemográficas e variáveis relacionadas à vida sexual foram usados os testes de Kruskal-Wallis e Mann-Whitney. RESULTADOS: Os adolescentes do sexo masculino apresentaram maior externalidade-outros poderosos quando comparados com as do sexo feminino (p=0,01). Estudantes que viviam sozinhos tinham uma internalidade mais baixa (p=0,01). Quando o lócus de controle foi comparado com o uso de preservativo na primeira relação sexual, considerando-se apenas os 102 estudantes que informaram a idade de início da atividade sexual, foi encontrada maior internalidade entre os adolescentes do sexo masculino que não usaram preservativo (p<0,05). Ao correlacionar os escores do lócus de controle com o conhecimento contraceptivo e prática, observou-se que quanto mais elevado o escore do lócus de controle externalidade outros-poderosos, menor o uso adequado de métodos contraceptivos (r = -0,22, p=0.03). CONCLUSÕES: O lócus externalidade outros-poderosos influencia a prática de uso de método contraceptivo nesse grupo de adolescentes.

Keywords : Adolescente; Preservativos; utilização; Anticoncepcionais; Controle Interno-Externo; Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License